Como a Quimioterapia Funciona. Normalmente, as células vivem, crescem e morrem de maneira previsível. O câncer ocorre quando certas células do corpo continuam se dividindo e formando mais células sem a capacidade de interromper esse processo. Basicamente, a quimioterapia atua modulando este processo, com o objetivo de induzir a remissão do câncer. Mas existem diversos fatores envolvidos neste mecanismo de ação.

Neste artigo, compreenda como a quimioterapia funciona, de que forma os medicamentos são administrados e como avaliamos a taxa de resposta do tratamento.

Como a Quimioterapia Funciona no Tratamento do Câncer no Sangue

Como a Quimioterapia Funciona

Os protocolos de quimioterapia envolvem a destruição de células cancerígenas, impedindo sua multiplicação. Infelizmente, as células saudáveis ​​também podem ser afetadas.

Os medicamentos utilizados na quimioterapia buscam maximizar a eliminação das células cancerígenas enquanto minimizam os efeitos negativos que têm nas células saudáveis.

Muito progresso foi feito no desenvolvimento de protocolos de quimioterapia bem-sucedidos, incluindo a identificação de muitos tipos diferentes de câncer e o desenvolvimento correspondente de soluções eficazes para protocolos de quimioterapia.

Como a Quimioterapia é Administrada

Os medicamentos quimioterápicos podem ser administrados de maneiras diferentes. O método de administração dos tratamentos de quimioterapia, juntamente com a dose, é determinado por testes rigorosos chamados ensaios clínicos, realizados antes que estejam disponíveis para uso dos pacientes.

Medicamentos para Quimioterapia Oral

Os medicamentos para quimioterapia oral vêm em uma variedade de formas (pílulas, comprimidos, cápsulas, líquidos), que podem ser absorvidos pelo estômago ou por baixo da língua.

Injeção Subcutânea

Envolvem o uso de uma agulha curta, que entra no espaço entre a pele e o músculo, mas não entra tão longe na camada muscular.

Injeções de quimioterapia subcutânea são comumente usadas para alguns tipos de modificadores de resposta biológica e medicamentos de suporte à quimioterapia.

Injeções Intramusculares

São dadas através da pele para a camada muscular, com uma agulha maior com penetração mais profunda do que a injeção subcutânea. O medicamento é depositado no tecido muscular.

A absorção do medicamento é mais rápida que a forma oral, mas é mais lenta que a administração intravenosa.

Este é um método popular para medicamentos anti-náusea, porque ignora um estômago já irritado. Entretanto, a maior parte dos medicamentos quimioterápicos não pode ser administrada intramuscularmente devido à dureza do produto químico.

Quimioterapia Intravenosa

Permite a entrada rápida na circulação do corpo, onde é transportada por todo o corpo na corrente sanguínea. Este é o método mais comum de administração de quimioterapia, uma vez que a maioria dos medicamentos para quimioterapia é facilmente absorvida pela corrente sanguínea.

A administração intravenosa oferece o tempo de absorção mais rápido de todos os métodos atualmente disponíveis e o mais versátil. Também permite mais flexibilidade com a dosagem do medicamento.

Quimioterapia Intratecal

Realizada quando os medicamentos precisam atingir o líquido cefalorraquidiano (LCR), o líquido que banha o cérebro e a medula espinhal, já que a barreira hematoencefálica do corpo não permite que muitos medicamentos quimioterápicos administrados sistemicamente cheguem ao LCR.

Como Saber se a Quimioterapia está Funcionando

A eficácia da quimioterapia nas células cancerígenas é medida em termos de “resposta”. As técnicas para monitorar as respostas podem ser semelhantes aos testes usados ​​para diagnosticar o câncer:

  • Um nódulo ou tumor envolvendo alguns linfonodos pode ser sentido e medido externamente pelo exame físico;
  • Alguns tumores internos de câncer aparecem em um raio-x ou tomografia computadorizada;
  • Podem ser realizados exames de sangue, incluindo aqueles que medem a função dos órgãos;
  • Um teste de marcador tumoral pode ser realizado para certos tipos de câncer.

Independentemente do teste usado, ele é repetido em intervalos específicos para que os resultados possam ser comparados com testes anteriores do mesmo tipo.

Como a Resposta é Definida

A resposta ao tratamento do câncer pode ser definida como:

  • Resposta completa – todo o câncer ou tumor desaparece; não há evidência de doença. Um marcador tumoral (se aplicável) pode estar dentro da faixa normal.
  • Resposta parcial – o câncer reduziu uma porcentagem, mas a doença permanece. Um marcador tumoral (se aplicável) pode ter caído, mas a evidência de doença permanece.
  • Doença estável – o câncer não cresceu nem encolheu; a quantidade de doença não mudou. Um marcador tumoral (se aplicável) não mudou significativamente.
  • Progressão da doença – o câncer cresceu; há mais doenças agora do que antes do tratamento. Um teste de marcador tumoral (se aplicável) mostra que este aumentou.

Quando a Resposta é Medida

Para uma pessoa recém diagnosticada que recebeu quimioterapia prescrita, o número de tratamentos é definido. As respostas podem ser medidas durante a quimioterapia, mas o número de ciclos geralmente não muda, a menos que o câncer cresça. Se o câncer crescer, a quimioterapia provavelmente será interrompida ou alterada para diferentes substâncias.

Para uma pessoa que teve uma recorrência ou doença avançada, geralmente são dados 2-3 ciclos e, em seguida, a resposta é avaliada. Se a doença for estável ou estiver diminuindo, pode ser dada quimioterapia adicional, desde que as respostas sejam mantidas e a toxicidade da quimioterapia seja tolerável.

Referência: American Cancer Society

Compartilhe informação: