Efeitos Colaterais do Transplante de Medula Óssea. Um transplante de medula óssea é um tratamento médico que substitui a medula óssea por células saudáveis. O transplante é usado para certos tipos de câncer e outras doenças da medula óssea.

Como qualquer tratamento contra o câncer, pode causar efeitos colaterais. Eles são diferentes para cada pessoa, dependem do tipo de transplante, de sua saúde geral e de outros fatores.

Neste artigo, conheça os efeitos colaterais que podem surgir com um transplante de medula óssea e aprenda a lidar com eles.

Efeitos Colaterais do Transplante de Medula Óssea

Efeitos Colaterais do Transplante de Medula Óssea

Muitos efeitos colaterais de um transplante autólogo são semelhantes aos efeitos colaterais da quimioterapia e efeitos colaterais da radioterapia. O efeito colateral mais sério é um risco maior de infecção devido aos baixos níveis de glóbulos brancos do seu corpo.

Infecções

A quimioterapia e outros tratamentos realizados antes do transplante de medula óssea enfraquecem o sistema de combate a infecções do seu corpo, chamado sistema imunológico.

Quando o sistema imunológico está enfraquecido, o corpo não consegue se proteger tão bem contra os micro-organismos, mesmo aqueles que já vivem em seu corpo. Assim, depois de um transplante, eles podem causar uma infecção.

Felizmente, a maioria dessas infecções é bastante fácil de tratar com antibióticos. Após cerca de 2 semanas a partir do dia do transplante, as células do sistema imunológico começarão a se recuperar.

Você tem o maior risco de infecções nas primeiras semanas após o transplante. No entanto, seu sistema imunológico pode precisar de mais tempo para se recuperar após um transplante.

Pode ser necessário tomar medicamentos para combater a infecção por um ano ou mais após o transplante de medula óssea. Além disso, é importante reduzir o risco de infecções tomando precauções durante a sua recuperação.

Efeitos Colaterais Imediatos

Os seguintes efeitos colaterais podem ocorrer logo após as altas doses de quimioterapia usadas para o transplante autólogo.

  • Náusea e vômito;
  • Feridas na boca;
  • Fadiga;
  • Níveis baixos de plaquetas, dificultando a coagulação do sangue;
  • Níveis baixos de glóbulos vermelhos, causando anemia;
  • Diarreia.

Efeitos Colaterais de Longo Prazo

Alguns efeitos colaterais do transplante acontecem meses ou anos depois. Isso pode incluir:

  • Infertilidade;
  • Catarata;
  • Disfunções sexuais e menopausa precoce;
  • Problemas de tireoide;
  • Lesões pulmonares ou ósseas;
  • Outro câncer.

Efeitos Colaterais do Transplante Alogênico

Além dos efeitos colaterais citados acima, você pode ter um risco de doença do enxerto contra o hospedeiro (DEVH).

A DEVH ocorre se as células-tronco do doador atacam seu corpo causando inflamação. Mesmo que o seu doador seja 100% compatível, você ainda pode desenvolver DEVH. Sua equipe de saúde pode fornecer medicamentos para prevenir e controlar a condição. Mas, infelizmente, pode ser fatal em alguns casos.

Existem 2 tipos de DEVH: agudo e crônico. Ambos podem variar de leve a grave.

DEVH Aguda

Essa forma ocorre com bastante rapidez, nos primeiros 3 meses após um transplante. Frequentemente, afeta a pele, os intestinos e o fígado e pode causar erupções cutâneas, diarreia e icterícia.

O tratamento é um medicamento para bloquear as células T (as células brancas do sangue que ajudam o sistema imunológico a combater infecções). Bloqueá-las impede que o sistema imunológico transplantado ataque as células do próprio corpo.

DEVH Crônica

Geralmente se desenvolve mais de 3 meses após um transplante. Pode durar alguns meses ou o resto da sua vida.

A DEVH crônica pode ou não causar sintomas ou necessitar de tratamento. Ou você pode precisar de tratamento para problemas específicos. Por exemplo, olhos e boca secos ou problemas no fígado.

A forma crônica pode ser tratada com medicamentos corticosteroides. Se isso não funcionar bem, outros medicamentos ajudam a tornar o sistema imunológico menos ativo.

Gerenciando os Efeitos Colaterais

Você pode ter menos efeitos colaterais de longo prazo se a quimioterapia antes do transplante for menos intensa.

Muitos efeitos colaterais desaparecem com o tempo, mas alguns podem ser permanentes.

Gerenciar os efeitos colaterais é uma parte importante do tratamento e cuidado do câncer. Esse tipo de cuidado é chamado de cuidados paliativos ou cuidados de suporte. Converse com sua equipe de saúde sobre quaisquer sintomas que você ou a pessoa que você está cuidando experimentem.

Mais Informações sobre Efeitos Colaterais do Transplante de Medula Óssea na Internet:
Compartilhe informação: