Leucócitos Baixos ou Leucopenia. A leucopenia não é considerada uma doença do sangue, mas uma manifestação hematológica de algum transtorno orgânico, crônico ou transitório, que causa a diminuição na quantidade de leucócitos (glóbulos brancos) que circulam pelo corpo.

Veja neste artigo mais informações sobre a leucopenia, suas causas, sintomas e aprenda quando há necessidade de preocupar-se com esta condição.

Leucócitos Baixos ou Leucopenia

Leucócitos Baixos ou Leucopenia – Em que Consiste a Leucopenia

Uma contagem baixa de glóbulos brancos significa que sua corrente sanguínea contém menos células que combatem infecções e doenças (leucócitos) do que o normal. As taxas globais de leucócitos para homens adultos normais estão em torno de 4.500 a 11.000 por milímetro cúbico de sangue. Taxas menores do que estes valores podem ser consideradas como Leucopenia.

Apresentar leucopenia pode significar que você está mais predisposto a desenvolver certas infecções e doenças, porque seu sistema imunológico não é tão forte quanto deveria.

Como Desenvolve-se a Leucopenia

Os glóbulos brancos são produzidos na medula óssea. Portanto, um medicamento, doença ou infecção viral que inibe ou diminui a função da medula óssea pode fazer com que a contagem de glóbulos brancos caia abaixo dos níveis normais.

A leucopenia também pode ocorrer como resultado de uma condição crônica, como:

Alguns medicamentos, incluindo quimioterapias usadas para câncer e antibióticos, e alguns outros tratamentos, como radioterapia, também podem causar leucopenia.

Outras Causas

Alguns casos da Leucopenia podem ser apenas uma variação normal relacionada com a época de vida do paciente, mas pode ser também um sinal de alerta para algum problema de saúde. Alguns agentes químicos, físicos ou biológicos que interfiram na medula são:

  • Remédios;
  • Raio-X;
  • Raios grama;
  • Vírus;
  • Bactérias.

Estes agentes podem causar a diminuição de glóbulos brancos, dando consequentemente origem à Leucopenia.

A idade avançada e os riscos de infecções por vírus e bactérias, câncer e uso de determinados medicamentos, também podem ser relacionados ao aparecimento da manifestação.

Relação da Leucopenia com outras Condições

A leucopenia pode estar relacionada a diversos outros fatores, incluindo:

  • Anemia aplástica – Uma condição em que a medula óssea não produz novas células sanguíneas;
  • Distúrbios autoimunes – condições que atacam os glóbulos brancos ou células da medula óssea, como lúpus ou artrite reumatoide;
  • Câncer ou doenças da medula óssea – como mieloma múltiplo;
  • Certos medicamentos – como antibióticos, que destroem os glóbulos brancos;
  • Tratamentos contra o câncer – incluindo quimioterapia, radiação e transplante de medula óssea;
  • Condições congênitas – condições presentes no nascimento que afetam a medula óssea;
  • Doenças infecciosas – como HIV / AIDS;
  • Hiperesplenismo – Quando o baço destrói os glóbulos brancos;
  • Síndrome de Kostmann – um distúrbio congênito da medula óssea;
  • Sarcoidose – uma coleção de células inflamatórias no corpo;
  • Infecção grave – infecção que usa glóbulos brancos para combater infecções mais rapidamente do que o corpo pode produzi-las;
  • Deficiências de vitaminas ou minerais – Particularmente vitamina B12, cobre, folato e zinco.

Como observado, a leucopenia pode ser um sinal de muitas outras doenças. Portanto, é importante que o médico tenha o cuidado de olhar além da contagem de glóbulos brancos para determinar se a leucopenia é o problema raiz ou é causada por uma doença subjacente da medula óssea ou pelo tratamento de uma doença.

Sintomas

Nos quadros em geral, o paciente que possui Leucopenia não apresenta nenhum sintoma aparente, porém o nível de defesa orgânica fica mais baixo. Os sintomas que podem ser descritos pelo paciente são ocasionados pela doença que está causando essa alteração na produção de leucócitos no sangue:

  • Febre;
  • Inflamação dentro e ao redor da boca;
  • Infecções frequentes e que não desaparecem.

Às vezes, podemos identificar uma leucopenia antes que ocorram sintomas – durante o exame de sangue por outro motivo ou durante um exame de sangue de rotina.

Diagnóstico

O médico hematologista pedirá alguns exames, entre eles o hemograma, que indicará ou não a diminuição da contagem dos glóbulos brancos.

Caso a Leucopenia seja identificada, o médico começa a investigar as possíveis causas por meio de exames, como a eletroforese das proteínas, sorologias, fator antinuclear, entre outros.

Em seguida, é verificado qual o tipo de leucócito que está causando a alteração para dar continuidade ao tratamento adequadamente.

Tratamento

O tratamento da Leucopenia pode variar de acordo com a intensidade e causa da enfermidade. Após o diagnóstico preciso do médico, o uso de vitaminas e esteroides podem aumentar o número de produção dos Leucócitos na medula óssea.

Em alguns casos, o tratamento pode incluir tomar um medicamento chamado fator de crescimento que estimula a medula óssea a produzir novos glóbulos brancos saudáveis. O seu médico também pode recomendar outras intervenções para estimular sua medula óssea e fortalecer seu sistema imunológico.

Dependendo da gravidade da leucopenia, até recuperar sua contagem saudável de leucócitos, você pode precisar de um tratamento com antibióticos para evitar infecções. Mas o seu médico pode lhe orientar melhor quanto a sua necessidade específica.

Prevenção

Ter uma boa saúde é o principal ponto para a prevenção da leucopenia. Os níveis de imunidade do corpo precisam ser otimizados por meio de uma boa dieta e a realização de exercícios regularmente. A ingestão de minerais como cobre e zinco também é parte fundamental para este processo.

Evitar o uso de bebidas alcoólicas, fortalecer o sistema imunológico por meio de uma alimentação balanceada, tomar cuidado com a exposição excessiva a produtos químicos e realizar exames de sangue regularmente também podem ser alguns caminhos para a prevenção.

Para mais informações sobre a Leucopenia, entre em contato com um hematologista e agende uma consulta de avaliação.

Referência: Mayo Clinic

Artigo Publicado em: 27 de julho de 2018 e Atualizado em: 04 de setembro de 2020

Compartilhe informação: