Quimioterapia e Queda de Cabelo. Quando as pessoas ouvem a palavra “quimioterapia”, muitas vezes pensam na perda de cabelo como um dos seus principais efeitos colaterais. Estima-se que 65% dos pacientes submetidos à quimioterapia clássica experimentam o que chamamos de alopecia.

No entanto, nem todos os medicamentos quimioterápicos causam queda de cabelo, e a gravidade da perda ou afinamento do cabelo pode depender de vários fatores.

Continue lendo para saber mais sobre a queda de cabelo durante a quimioterapia e quais fatores podem favorecer esse efeito colateral.

Quimioterapia e Queda de Cabelo

Quimioterapia e Queda de Cabelo

Embora os medicamentos quimioterápicos possam ser eficazes para matar as células cancerígenas, eles também danificam as células normais que se dividem rapidamente. Isso inclui:

  • Folículos capilares (causando queda de cabelo);
  • Células do trato digestivo (causando náuseas e vômitos);
  • Células da medula óssea (resultando em menos glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas).

Queratinócitos são células nos folículos capilares que ajudam a produzir cabelos. Esses queratinócitos se dividem mais rapidamente do que muitas células cancerígenas malignas e têm um bom suprimento de sangue que fornece agentes quimioterápicos com eficiência.

Seu metabolismo rápido também os coloca sob estresse oxidativo. Os medicamentos quimioterápicos podem aumentar esse estresse a ponto de a célula morrer.

O que Favorece a Queda de Cabelo

Se você desenvolve ou não queda de cabelo e a gravidade da perda de cabelo, depende de vários fatores, incluindo:

  • O tipo de medicamento quimioterápico: Alguns são mais propensos a causar queda de cabelo do que outros.
  • Quantidade (dose) do medicamento: Doses mais altas geralmente têm maior risco de queda de cabelo.
  • A combinação de medicamentos (regime de quimioterapia): Receber uma combinação de medicamentos aumenta o risco.
  • Como os medicamentos são administrados: Os medicamentos intravenosos (IV) são mais propensos a causar queda de cabelo do que os medicamentos orais.
  • Sua suscetibilidade individual: Algumas pessoas são mais propensas a perder cabelo do que outras, mesmo com as mesmas doses dos mesmos medicamentos.

Existem vários medicamentos não relacionados ao câncer que também estão associados à perda de cabelo. Estes podem acentuar os efeitos dos medicamentos quimioterápicos, se usados ​​juntamente com eles.

Além de medicamentos, doenças, cirurgias ou mudanças na dieta (dietas de baixa proteína ou dietas de muito baixa caloria) podem levar à perda de cabelo.

Hipotireoidismo ou hipertireoidismo também podem causar queda de cabelo. E essas condições podem ocorrer como resultado do tratamento do câncer.

Quando a Queda de Cabelo Acontece

A perda de cabelo geralmente começa na época da segunda infusão de quimioterapia, embora isso varie muito. Pode começar lentamente, mas aumenta rapidamente cerca de um mês a dois meses após o início do tratamento. Algumas pessoas não perdem todo o cabelo até quase completarem a quimioterapia.

O crescimento do cabelo normalmente começa dentro de três meses após a conclusão da quimioterapia. Quando seu cabelo volta a crescer, muitas pessoas descobrem que têm o que foi chamado de “cachos de quimioterapia”. Se seu cabelo era liso antes da quimioterapia, provavelmente ficará liso novamente, mas esse processo pode levar vários anos.

A perda de cabelo induzida pela quimioterapia é quase sempre temporária e reversível, embora tenha havido algumas raras exceções.

Efeito de Outras Terapias Contra o Câncer

As novas terapias direcionadas para o câncer geralmente não causam perda total de cabelo como os medicamentos quimioterápicos, mas podem resultar em alterações como queda de cabelo e ressecamento, bem como alterações na textura semelhantes aos cachos de quimioterapia.

Algumas terapias direcionadas também podem afetar a pigmentação do cabelo, muitas vezes fazendo com que o cabelo fique mais escuro.

Os medicamentos de imunoterapia para o câncer, pelo menos os inibidores de checkpoint, geralmente não causam queda de cabelo, embora muitas vezes esses medicamentos sejam usados ​​junto com a quimioterapia.

A perda de cabelo é um efeito colateral bastante comum de vários medicamentos quimioterápicos. Embora você possa não ser capaz de prevenir totalmente a perda de cabelo ou afinamento, conversar com sua equipe de tratamento sobre os medicamentos que você usará e o risco de queda de cabelo pode lhe ajudar a desenvolver um plano para lidar com isso, caso aconteça.

Se você está tendo problemas emocionais com a perda de cabelo, procure um grupo de apoio ou mesmo ajuda psicológica. Esta é uma reação normal e você não precisa passar por isso sozinho.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe informação: