Uma transfusão de sangue é um procedimento realizado para adicionar sangue ao organismo, com o objetivo de ajudar a restaurar uma perda significativa ou níveis muito baixos.

Se você vai submeter-se a uma transfusão sanguínea, continue a leitura para saber mais sobre como ela é realizada e tirar suas dúvidas.

Transfusão de Sangue

Transfusão de Sangue

Durante a transfusão, o novo sangue será infiltrado através de um acesso venoso, da mesma forma que recebemos medicamentos em soro. Dependendo da quantidade de sangue de que você precisa, uma transfusão pode levar de 1 a 4 horas.

Algumas pessoas precisam de transfusões regulares para ajudar nas condições médicas. Em uma emergência, no entanto, o processo pode ocorrer mais rapidamente, como uma medida salva-vidas se o paciente estiver perdendo uma quantidade significativa de sangue.

Lesões ou cirurgias que causam uma grande perda de sangue também podem se tornar emergências.

Normalmente, o sangue vem de uma pessoa anônima que o doou para uso em hospitais. Um banco de sangue retém o sangue até que seja necessário para uma transfusão.

Em alguns casos, porém, as pessoas doam sangue para beneficiar diretamente um amigo ou ente querido. Em alguns casos, é possível armazenar seu próprio sangue para uma cirurgia programada.

Tipos de Transfusão de Sangue

O sangue é composto de várias células diferentes, incluindo glóbulos vermelhos e brancos, plasma e plaquetas. Em alguns casos, pode ser necessário realizar uma transfusão que use o sangue por completo, mas também há casos em que só é necessário a reposição de um componente específico. Veja a seguir os tipos mais comuns de transfusões de células do sangue:

  • Transfusão de glóbulos vermelhos – pode ser realizada se você tiver anemia ou deficiência de ferro;
  • Transfusão de plaquetas – é realizada se seu corpo não tiver plaquetas em nível suficiente, possivelmente por causa de câncer e seus tratamentos que afetam essas células;
  • Transfusão de plasma – ajuda a substituir as proteínas no sangue que ajudam a coagular. Pode ser necessário após um sangramento grave ou se você tiver doença hepática.

Quando é Necessário

Existem muitas razões pelas quais uma pessoa pode precisar receber uma transfusão de sangue. Veja a seguir algumas condições:

  • Grande cirurgia ou lesão com grave perda de sangue;
  • Sangramento no trato digestivo devido a uma úlcera ou outra lesão;
  • Doenças do sangue, como leucemia;
  • Doença renal ou outra que possa causar anemia grave;
  • Tratamentos contra o câncer, como radiação ou quimioterapia, que afetam a produção de células sanguíneas;
  • Problemas graves no fígado.

Compatibilidade Sanguínea

Quando você recebe uma transfusão, o sangue doado deve ter o mesmo tipo do seu (A, B, AB ou O). Conhecer seu tipo sanguíneo é extremamente importante, pois os glóbulos vermelhos contêm antígenos, ou marcadores de proteínas, correspondentes a esses tipos sanguíneos.

Se um laboratório lhe der o tipo errado de sangue, seu sistema imunológico detecta qualquer proteína estranha nas células vermelhas do sangue do tipo errado e tentará destruí-las.

É por isso que os bancos de sangue analisam o tipo sanguíneo, o fator Rh (positivo ou negativo), bem como qualquer outro fator que possa causar infecção no paciente que recebe a transfusão.

Reação Transfusional

Em geral, as transfusões de sangue são consideradas seguras, mas existe a possibilidade de complicações, em alguns casos. Chamamos a isto de reação transfusional.

A maioria das reações causadas por uma transfusão de sangue ocorre durante o procedimento ou imediatamente após ele. Um enfermeiro ficará atento ao paciente enquanto ele recebe a transfusão, para verificar seus sinais vitais e identificar rapidamente sintomas de uma possível reação.

Os principais sintomas da reação transfusional incluem:

  • Dor nas costas;
  • Urina escura;
  • Arrepios;
  • Desmaio ou tontura;
  • Febre;
  • Falta de ar;
  • Prurido.

Em alguns casos, no entanto, as reações transfusionais ocorrem dias após a transfusão. Preste muita atenção ao seu corpo após uma transfusão e entre em contato com seu médico se achar que algo não está certo.

Existem Riscos?

O setor de saúde trabalha muito para garantir a segurança do sangue usado nas transfusões. Os bancos de sangue fazem perguntas aos doadores em potencial sobre sua saúde, comportamento e histórico de viagens. Apenas as pessoas que passam nos requisitos podem doar sangue. O sangue doado é testado de acordo com as diretrizes nacionais. Se houver alguma dúvida de que o sangue não é seguro, ele é descartado.

Mesmo com essas precauções, há uma pequena chance de algo passar despercebido no processo de triagem. No entanto, as chances de isso acontecer são muito pequenas. Por exemplo, suas chances de pegar certas doenças por meio de uma transfusão são:

  • HIV: 1 em 1,5 milhões de doações.
  • Hepatite C: 1 em 1,2 milhões de doações.
  • Hepatite B: 1 em 293.000 doações.
  • Contaminação bacteriana: 1 em 100.000 transfusões.

É mais provável que você seja atingido por um raio do que contraia uma doença por transfusão. Os cuidados que os profissionais de saúde tomam têm ajudado a tornar as transfusões muito seguras.

Transfusões de sangue são geralmente destinadas a ajudar o seu corpo até que ele possa retomar a produção de sangue novamente. O tratamento deve durar de acordo com o motivo para que você precisa de transfusões. Seu médico hematologista irá determinar o momento em que seu corpo idealmente será capaz de assumir “o controle”.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Artigo Publicado em: 14 de fev de 2019 e Atualizado em: 20 de agosto de 2021

Compartilhe informação: