tratamento-da-anemia

O primeiro passo no tratamento da anemia por deficiência de ferro – também chamada anemia ferropriva – é determinar a causa da deficiência e corrigi-la, para que o ferro não continue a ser perdido. Depois disso, o tratamento consiste na administração de ferro.

Veja neste artigo as diversas formas de administração de ferro, para o tratamento desta condição, assim como a prevenção de uma recorrência.

O Tratamento da Anemia por Deficiência de Ferro

Os suplementos de ferro podem ser tomados por via oral ou administrados como injeções intravenosas. O ferro é necessário para aumentar a produção de hemoglobina (Hgb) e também para reconstruir as reservas de ferro do corpo.

Comprimidos orais de ferro são usados na maioria das pessoas com anemia ferropriva. O ferro intravenoso pode ser usado em pessoas cujo trato gastrointestinal é incapaz de absorver adequadamente o ferro ou naqueles que não conseguem tolerar o ferro oral.

Uma transfusão de sangue pode ser administrada se os níveis de Hb ou hematócrito (Hct) estiverem muito baixos.

Tratamento da Anemia por Deficiência de Ferro – Ferro Via Oral

Comprimidos orais de ferro são geralmente um tratamento seguro, barato e eficaz para pessoas com deficiência de ferro. Algumas recomendações são necessárias para um bom resultado de tratamento:

  • Utilização de comprimidos com revestimento entérico não é recomendada porque o ferro é mais bem absorvido a partir do duodeno e jejuno (primeiro e segundo segmentos do intestino delgado). O comprimido com revestimento entérico libera ferro mais abaixo no trato intestinal, onde não é tão facilmente absorvido. Em alguns casos, o comprimido passa por todo o trato intestinal com o revestimento intacto e o ferro não é absorvido.
  • Certos alimentos e medicamentos podem reduzir a eficácia dos comprimidos de ferro. Os comprimidos de ferro geralmente não devem ser tomados com alimentos, certos antibióticos, chá, café, suplementos de cálcio ou leite. O ferro deve ser tomado uma hora antes ou duas horas depois desses alimentos. Os comprimidos de ferro também devem ser tomados duas horas antes ou quatro horas depois dos antiácidos.
  • Comprimidos de ferro são melhor absorvidos em um ambiente ácido. Tomar ferro com um comprimido de 250 mg de vitamina C ou suco de laranja pode aumentar a absorção de ferro.

Tipos de Ferro Oral

Existem vários tipos de ferro por via oral e, com exceção dos comprimidos de ferro com revestimento entérico mencionados acima, todos são igualmente eficazes. A principal diferença entre os tipos é a quantidade de ferro que cada produto contém. Para muitos produtos, o número de miligramas para a pílula é diferente do número de miligramas das moléculas de ferro reais (chamado ferro elementar):

  • Fumarato ferroso – 106 mg elementar ferro / comprimido
  • Sulfato ferroso – 65 mg elementar ferro / comprimido
  • Líquido sulfato ferroso – 44 mg elementar ferro / colher de chá (5 mL)
  • Gluconato ferroso – 28 a 36 mg ferro / comprimido
  • Complexo de ferro polissacarídeo – várias doses disponíveis

O seu médico pode ajudá-lo a identificar o esquema de dosagem mais apropriado para o seu caso.

Efeitos Colaterais

Algumas pessoas experimentam um gosto metálico, náusea, constipação,
dores de estômago, fezes escuras, e / ou vômito depois de tomar ferro oral. Opções para lidar com esses efeitos colaterais incluem:

  • Tome ferro com comida (mesmo que isso reduza a quantidade de ferro que seu corpo absorve, ainda é melhor do que não tomar nada);
  • Pergunte ao seu médico se é possível mudar para uma formulação com um teor de ferro elementar inferior (por exemplo, gluconato ferroso em vez de sulfato ferroso);
  • Tome a forma líquida de sulfato ferroso e ajuste a dose até que os sintomas sejam toleráveis.

Tomar comprimidos de ferro faz com que as fezes tenham uma cor escura, quase preta. Isto é de se esperar, e NÃO significa que os comprimidos de ferro estejam causando sangramento intestinal.

As crianças correm um risco particular de envenenamento por ferro, o que torna muito importante manter os comprimidos fora do seu alcance.

Duração do Tratamento

O tratamento com ferro oral é recomendado pelo tempo que a hemoglobina (Hb) e o hematócrito (e normalmente os testes de reservas de ferro) retornem ao normal. Normalmente, isso leva cerca de seis meses.

Se o ferro oral não aumentar os níveis de hemoglobina, há várias razões possíveis para isto. O próximo passo depende do motivo pelo qual o Hgb da pessoa não aumentou, o que precisa ser avaliado por um clínico. No entanto, vale a pena ter em mente vários pontos:
É importante que o ferro seja tomado como indicado. Não tomar ferro como prescrito é provavelmente a causa mais comum de falha em responder.

O tipo de preparação de ferro que está sendo tomada é importante. Deve-se evitar qualquer preparação que seja rotulada de “liberação lenta”, ou seja revestida entericamente.

Testes de sangue podem ser usados para determinar se o ferro não está sendo absorvido adequadamente devido a outra condição, como doença celíaca ou infecção por Helicobacter pylori.

Em algumas pessoas, pode haver outra causa de anemia além da deficiência de ferro. Em outras, o diagnóstico de deficiência de ferro pode estar incorreto.

Se houver sangramento contínuo que esgote as reservas de ferro mais rapidamente do que elas estão sendo substituídas, pode parecer que o ferro oral não está funcionando.

Para algumas pessoas, mudar para ferro intravenoso pode ser uma boa opção.

Tratamento da Anemia por Deficiência de Ferro – Ferro Intravenoso

O ferro pode ser administrado por injeção intravenosa em certas situações, como em pessoas que não toleram os efeitos colaterais do ferro oral ou cujo trato gastrointestinal não consegue absorver uma quantidade adequada de ferro das pílulas.

Exemplos incluem pessoas com doença inflamatória intestinal, doença renal e certos tipos de câncer. O ferro intravenoso é infundido em uma veia, em um ambiente em que a pessoa possa ser monitorada. O tempo necessário para a infusão e o número de infusões necessárias dependem de qual produto de ferro intravenoso é usado e da gravidade da deficiência de ferro.

Efeitos Colaterais

O ferro intravenoso usado no passado (por exemplo, ferro dextrano de alto peso molecular) apresentava risco de reações alérgicas graves. No entanto, os produtos de ferro intravenosos utilizados atualmente têm um risco extremamente baixo de reações alérgicas ou anafiláticas. As reações à infusão são mais comuns e podem incluir rubor temporário, dor nas costas e outros sintomas que geralmente desaparecem quando a infusão é retardada ou interrompida. Alguns pacientes com história de artrite reumatoide podem ter um surto de artrite, que pode ser reduzido ou evitado por um curto período de esteroides.

As melhores maneiras de minimizar essas reações incluem evitar o uso de anti-histamínicos como “pré-medicação”, administrar a infusão mais lentamente ou administram um esteroide antes do tratamento.

Se você tiver dor nas costas ou dor nas articulações em casa após a infusão, os medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) podem ser úteis. Os AINEs incluem o ibuprofeno e naproxeno.

Você está lendo: Tratamento da Anemia por Deficiência de Ferro.

Tratamento da Anemia por Deficiência de Ferro – Transfusão de Sangue

A transfusão de sangue pode ser usada em uma pessoa com anemia grave ou que cause sintomas e envolve administrar uma ou mais unidades de concentrado de hemácias em uma veia.

As transfusões de sangue são geralmente reservadas para pessoas que têm uma pressão arterial baixa ou instável devido a hemorragias, e / ou se os órgãos da pessoa (por exemplo, cérebro, coração) estiverem sendo privados de oxigênio como resultado de anemia grave. Os sintomas típicos disso incluem dor no peito e / ou falta de ar. A transfusão também pode ser recomendada em casos selecionados se o nível de Hb ou hematócrito for muito baixo (por exemplo, Hb menos de 7 g / dL ou hematócrito inferior a 20 por cento).

Efeitos Colaterais

Pode haver efeitos colaterais da transfusão de sangue, sendo os mais comuns febre ou coceira. No entanto, isso ocorre apenas em 0,1 a 1% das transfusões. Reações alérgicas mais graves ou mesmo com risco de vida ou outras complicações podem ocorrer, embora isso seja ainda menos comum.

O risco de infecção pelo vírus da hepatite C ou pelo vírus que causa a AIDS é extremamente baixo, devido à melhor triagem de doadores de sangue, bem como a testes laboratoriais aprimorados. Essas infecções ocorrem apenas uma vez a cada dois milhões de transfusões.

Obter Ferro com a Dieta

Embora o ferro dietético seja importante na prevenção da deficiência de ferro, as pessoas com anemia por deficiência de ferro precisam de mais ferro do que podem consumir apenas com sua dieta. Em uma dieta de 2000 calorias, há apenas cerca de 10 mg de ferro elementar (em comparação com 65 mg em um comprimido de sulfato ferroso 325 mg). Portanto, o aumento do ferro dietético sozinho não é geralmente recomendado como um tratamento para anemia por deficiência de ferro, embora possa ser recomendado em combinação com a terapia de suplementação de ferro.

Fontes alimentares de ferro são encontradas na carne, grãos, frutas e vegetais. Para as pessoas que não comem carne, boas fontes de ferro incluem grãos ou cereais integrais ou enriquecidos com ferro, leguminosas, vegetais de folhas verdes, frutas secas, produtos de soja, melaço e gérmen de trigo.

Para maximizar a absorção, os alimentos ricos em ferro não devem ser consumidos com café ou chá. Tomar vitamina C ou beber suco de laranja com alimentos ricos em ferro pode aumentar ainda mais a absorção.

Prevenção da Recorrência de Anemia

As pessoas que tiveram anemia por deficiência de ferro uma vez podem ter um risco maior de desenvolvê-la novamente, dependendo do motivo pelo qual elas originalmente desenvolveram anemia. Nessas pessoas, suplementos de ferro podem ser recomendados para manter as reservas de ferro do corpo.

No entanto, suplementos de ferro e multivitaminas que contêm ferro não devem ser tomados sem consultar um médico devido ao risco potencial de overdose de ferro. A maioria dos homens e mulheres na pós-menopausa não precisam suplementar ferro, a menos que tenham uma doença subjacente que reduza a absorção de ferro ou cause sangramento.

Compartilhe informação: