Células-tronco são as células que possuem a capacidade de transformar-se em outros tipos de células. Existem diversos tipos de células-tronco, que surgem no ser humano ainda durante a fase embrionária, como a célula-tronco hematopoiética, por exemplo.

Neste artigo, vamos saber mais sobre a utilização das células-tronco no tratamento do câncer no sangue.

Células-Tronco no Tratamento do Câncer

Produzidas na medula óssea, as células-tronco hematopoiéticas podem ser direcionadas para se desenvolverem em qualquer componente sanguíneo, já que ainda não possuem uma especialização.

Por este motivo, o transplante de células hematopoéticas, conhecido também como transplante de medula óssea, é um dos tipos de tratamento para o câncer no sangue.

Grande parte das células-tronco permanecem na medula óssea até o momento em que se tornam células sanguíneas maduras e são liberadas na corrente sanguínea.

Contudo, algumas células-tronco podem ser encontradas no sangue circulante, tornando possível a coleta para a realização de um transplante.

Células-Tronco no Tratamento do Câncer – Tipos de Células-Tronco

Atualmente, temos três tipos de células-tronco: as embrionárias, as adultas e as pluripotentes induzidas. Veja a seguir mais informações sobre cada um destes tipos.

Células-Tronco Embrionárias

Estas células-tronco são encontradas no embrião, somente no período de 4 a 5 dias após a fecundação. Também chamadas de pluripotentes, elas possuem a capacidade de se transformar em qualquer tipo de célula adulta.

Após o período de 5 dias, o embrião já apresenta estruturas mais complexas, como coração e sistema nervoso em desenvolvimento. Dessa forma, suas células já se especializaram e não são mais consideradas células-tronco.

Células-Tronco Adultas

Nesta fase, as células-tronco encontram-se na medula óssea e no sangue do cordão umbilical. No entanto, cada órgão possui algumas células-tronco para poder renovar suas células ao longo da vida.

As células-tronco adultas, também chamadas de multipotentes, podem gerar uma célula nova da mesma ou de outra categoria.

Células-Tronco Induzidas

A partir de 2007, quando as primeiras células-tronco humanas induzidas foram produzidas a partir da pele, teoricamente, qualquer tecido do corpo pode ser reprogramado.

Através deste processo de reprogramação, as células voltam ao estágio de uma célula-tronco embrionária, com capacidade de se diferenciarem em qualquer tipo celular.

Utilidades das Células-Tronco no Tratamento do Câncer

O trabalho de pesquisa com células-tronco é fundamental para modelar doenças, testar medicamentos e desenvolver terapias.

Entre estas abordagens terapêuticas, o transplante de medula óssea pode ser considerado um tipo de terapia celular, pois consiste na troca de células doentes por células novas, no combate à doença.

Para a realização de um transplante de células-tronco, estas podem ser retiradas da medula óssea do doador ou do próprio sangue, após o doador ingerir uma medicação para aumentar o número de células-tronco hematopoiéticas no sangue.

Também é possível obter células-tronco a partir do sangue do cordão umbilical, após o nascimento de um recém-nascido, geralmente armazenado em bancos de sangue do cordão umbilical.

Células-Tronco do Cordão Umbilical

A partir do momento em que as células-tronco foram encontradas, em grande quantidade, no sangue do cordão umbilical de recém-nascidos, este tornou-se de grande valor para o tratamento por meio do transplante de medula óssea e seu uso tem aumentado no mundo todo, principalmente nos casos de leucemias agudas, hemoglobinopatias e anemia aplástica.

Podendo ser utilizadas sempre que seja indicado o transplante de medula óssea, as células-tronco do cordão umbilical tornaram-se uma importante opção para os pacientes que não encontraram doadores de medula compatíveis.

O sangue do cordão umbilical e da placenta é colhido logo após o parto e drenado para uma bolsa de coleta, com aproximadamente 100ml. No laboratório de processamento, as células-tronco são separadas e passam por um processo de congelamento, que pode durar vários anos.

O transplante com células do cordão umbilical é semelhante ao procedimento com doador de medula óssea. Após o período de quimioterapia, o paciente recebe as células-tronco da mesma forma como seria em uma transfusão sanguínea.

Como Doar o Cordão Umbilical

Doar o cordão umbilical do recém-nascido para um Banco Público de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário é uma ação voluntária e autorizada pela mãe do bebê. Você pode saber mais informações sobre como fazer a doação, acessando o site do INCA.

É importante considerar que, mesmo que não exista a necessidade de localizar um doador de medula óssea, nem a compatibilidade total entre o sangue do cordão e o do paciente, em alguns casos, é necessário restringir o perfil do paciente que receberá o tratamento.

Se você tem dúvidas sobre a eficácia do tratamento com células-tronco para o seu caso, não tenha receio de buscar atendimento médico especializado e fazer uma nova avaliação.

Compartilhe informação: