As Complicações Ósseas do Mieloma Múltiplo: incluem dor óssea, fraturas patológicas, hipercalcemia de malignidade e compressões medulares.

O mieloma múltiplo surge em células do sistema imunológico denominadas de plasmáticas. As partículas cancerígenas se acumulam na medula óssea, tecido esponjoso e macio localizado no centro de certos ossos, o que pode danificar e enfraquecer os mesmos.

Neste artigo, você saberá mais sobre essas complicações e como realizamos seu tratamento.

As Complicações Ósseas do Mieloma Múltiplo

O mieloma múltiplo induz a uma condição chamada osteólise, deslocando o equilíbrio normal de formação óssea para reabsorção óssea. Como resultado, lesões focais, fraturas e dores no osso são Manifestações clínicas comuns em pacientes com Mieloma Múltiplo.

De fato, a dor óssea é um dos sintomas mais comuns experimentados pelos pacientes antes do diagnóstico. As complicações ósseas, incluindo fraturas, são uma característica marcante da doença, sendo as principais causas de morbidade e mortalidade.

Complicações Ósseas do Mieloma Múltiplo – Diagnóstico

Complicações Ósseas do Mieloma Múltiplo

Como ainda não existem métodos de diagnósticos para detecção precoce ou previsão de pacientes que terão lesões ósseas, o acompanhamento frequente do paciente com mieloma múltiplo é fundamental.

Examinamos os resultados de exames de imagem mais sensíveis e orientamos o paciente a ter um estilo de vida que ajude a prevenir uma doença óssea.

Além disso, uma vez que conhecemos a história clínica da maioria dos pacientes, é importante cuidarmos de todos eles como se precisassem de um tratamento sistêmico para sua doença.

Como o diagnóstico de mieloma múltiplo pode ser confirmado facilmente com um exame imuno eletroforético, ele deve ser realizado em todos os pacientes com sintomas musculoesqueléticos inespecíficos e prolongados. Dessa forma, uma longa duração dos sintomas com um prognóstico provavelmente pior pode ser evitada.

Tratamento das Complicações Ósseas

Pacientes com Mieloma Múltiplo são Tratados em muitos Centros Médicos da mesma forma que pacientes portadores de outras neoplasias sanguíneas. Devido a grandes diferenças na terapia oncológica e as complicações da doença, entretanto, este grupo de pacientes deve ser considerado como uma entidade separada.

As únicas substâncias aprovadas para prevenir as complicações ósseas experimentadas por pacientes com mieloma múltiplo eram os bisfosfonatos – um grupo de medicamentos que ajudam a manter a densidade e força óssea, suprimindo a destruição óssea. No entanto, novas opções terapêuticas são necessárias porque o uso de bisfosfonatos na prevenção das complicações ósseas do mieloma múltiplo é algumas vezes limitado pelo fato de que essas drogas podem causar danos aos rins, que são órgãos do corpo geralmente já danificados devido ao mieloma múltiplo em si.

Atualmente, existe também outro tipo de medicamento modificador do osso disponível para o tratamento da perda óssea do mieloma múltiplo. A escolha dos medicamentos depende da sua saúde geral e do seu risco individual de efeitos colaterais.

O denosumabe (Xgeva) é uma terapia direcionada aos osteoclastos chamada inibidor do ligante de RANK. Às vezes é usado para mieloma múltiplo e pode ser uma opção melhor para pessoas com problemas renais graves.

O tratamento com um medicamento de modificação óssea é recomendado por até 2 anos. Ao término dos 2 anos, o tratamento pode ser interrompido se estiver funcionando. Se o mieloma retornar e novos problemas ósseos se desenvolverem, o tratamento com uma droga modificadora óssea é iniciado novamente.

Converse com seu médico hematologista de confiança para obter mais informações sobre parar e reiniciar o tratamento com esses medicamentos.

Conteúdo Internacional

Compartilhe informação: