Tipos de Biópsia. Técnicas de diagnóstico, como ressonância magnética, ultrassom, tomografia computadorizada ou PET, são muito úteis. Em alguns casos, no entanto, como quando é descoberto um tecido suspeito, o médico pode querer obter uma amostra desse tecido, para confirmar uma suspeita de câncer ou descartar esta possibilidade.

O procedimento para remoção de uma amostra é chamada de biópsia. Existem diversos tipos de biópsia, cada qual com diferentes aplicações no diagnóstico. Continue a leitura para saber mais.

Tipos de Biópsia

Como a Amostra é Coletada nos Diferentes Tipos de Biópsia

Em uma biópsia, uma amostra de tecido é removida do corpo para exame ao microscópio. As biópsias podem ser feitas em muitas partes diferentes do corpo e geralmente são necessárias para determinar se o câncer está presente no organismo. Para o câncer no sangue, as biópsias são realizadas mais comumente de linfonodo ou da medula óssea. Algumas pessoas com câncer de sangue também podem fazer uma biópsia de pele.

O procedimento de aspiração e / ou biópsia da medula óssea é realizado por um médico ou outro especialista treinado. Ambos os tipos de amostras podem ser coletados do osso do quadril (crista ilíaca). Às vezes, é realizado um procedimento bilateral, no qual a medula óssea é coletada dos quadris esquerdo e direito.

Antes do procedimento, alguns pacientes podem precisar receber uma transfusão, se a contagem sanguínea estiver muito baixa, para evitar sangramentos excessivos. A maioria dos adultos tolera muito bem o procedimento, mas alguns podem receber um sedativo suave se estiverem muito ansiosos. As crianças são colocadas sob anestesia. Solicita-se ao paciente que se deite de bruços, de lado ou de costas para a coleta, e a parte inferior do corpo da pessoa é coberta para que apenas a área ao redor do local seja exposta.

Procedimentos

O local é limpo com um anti-séptico e injetado com um anestésico local. Quando ficar entorpecido, o profissional de saúde insere uma agulha na pele e no osso. Para a aspiração, uma seringa é conectada à agulha para coletar uma pequena quantidade de medula. Para uma biópsia da medula óssea, é utilizada uma agulha especial que permite a coleta de um núcleo sólido (uma amostra cilíndrica) da medula.

Embora a pele do paciente tenha ficado entorpecida, ele pode sentir uma sensação breve, mas desconfortável, de puxar e / ou pressão durante esses procedimentos. Após a retirada da agulha, um curativo estéril é colocado sobre o local e pressão é aplicada. Todo o procedimento geralmente dura apenas alguns minutos. Solicita-se ao paciente que mantenha o local de coleta seco e coberto por cerca de 48 horas.

Tipos de Biópsia para Diagnóstico do Câncer no Sangue

Existem diferentes tipos de procedimentos que podem ser realizados em uma biópsia, incluindo:

  • A biópsia por agulha usa uma agulha para remover uma pequena amostra de células ou um núcleo de tecido;
  • Uma biópsia aberta requer uma incisão (corte) na pele para acessar o tecido a ser amostrado;
  • No caso de uma biópsia endoscópica envolve a inserção de um tubo fino, flexível e iluminado (endoscópio) no local, para que uma amostra de tecido possa ser removida.

Biópsia de Linfonodo

Alguns tipos de câncer requerem uma biópsia de linfonodo para confirmar o diagnóstico. Neste tipo de biópsia, um linfonodo ou parte de um é removido através de um procedimento cirúrgico. Em alguns casos, uma amostra pode ser coletada com uma agulha; no entanto, os resultados são geralmente mais conclusivos com uma biópsia aberta (cirúrgica).

Diferença entre Aspiração e Biópsia da Medula Óssea

A aspiração usa uma agulha grande e oca para remover parte da medula óssea líquida. Embora seja utilizado anestésico (alívio da dor), a maioria dos pacientes sente dor por um breve período quando a medula é removida.

A biópsia da medula óssea é feita ao mesmo tempo com uma agulha grande e torcida para remover um pequeno pedaço de osso, bem como a medula. Os pacientes geralmente sentem pressão e puxões e podem sentir uma breve dor.

Biópsia de Pele

Uma biópsia de pele, também chamada de biópsia cutânea, remove uma amostra de tecido da superfície do corpo. As biópsias de pele são mais comumente usadas para diagnosticar doenças da pele, mas podem ser úteis na diferenciação entre subtipos de câncer de sangue se a pele estiver envolvida, como uma erupção cutânea.

Análise da Biópsia

As amostras são enviadas a um patologista especializado em citologia (anormalidades celulares) para serem processadas e interpretadas. As amostras são colocadas em lâminas de vidro e as manchas são usadas para revelar os detalhes das células. O diagnóstico geralmente volta como uma das cinco opções:

  • Benigno – a massa não é motivo de muita preocupação e não causará problemas significativos enquanto permanecer inalterada;
  • Indeterminado – não é possível obter um diagnóstico da amostra. Outros testes são necessários para determinar a natureza da lesão;
  • Suspeito / provavelmente maligno – não é um diagnóstico de câncer. Esse tipo de diagnóstico requer investigação adicional, pois a amostra possui características anormais. Esta lesão deve ser biopsiada com um método mais completo para determinar se uma malignidade (câncer) está presente;
  • Maligno – um diagnóstico de câncer. Deve ser biopsiada e testada quanto à composição exata do tumor para se preparar para o tratamento;
  • Insatisfatório – um diagnóstico não pode ser determinado a partir da amostra devido ao tamanho insuficiente da amostra, processamento ou outra máquina ou erros humanos.

As complicações em procedimentos de biópsia são extremamente raras, mas podem incluir sangramento excessivo no local da coleta ou infecção.

Os indivíduos devem informar seu médico sobre quaisquer alergias que tenham e sobre quaisquer medicamentos ou suplementos que estejam tomando antes do procedimento e devem entrar em contato com seu médico imediatamente se sentirem vermelhidão ou sangramento persistente ou disseminado no local, febre ou dor crescente.

Referência: Mayo Clinic

Compartilhe informação: