Cuidados de Suporte para Síndromes Mielodisplásicas. As terapias de suporte são tratamentos que ajudam a tratar (ou prevenir) os sintomas ou complicações das síndromes mielodisplásicas (SMD), em oposição ao tratamento direto da SMD.

Estas abordagens de tratamento podem ser usadas sozinhas ou junto com outros tratamentos para as SMDs. O principal objetivo desse tipo de tratamento é melhorar o conforto e a qualidade de vida de alguém diagnosticado com este tipo de câncer, independentemente do estágio ou do objetivo do tratamento.

Continue a leitura deste artigo para saber mais sobre os cuidados de suporte das síndromes mielodisplásicas.

Cuidados de Suporte para Síndromes Mielodisplásicas

Cuidados de Suporte para Síndromes Mielodisplásicas

Diga Adeus às suas Dores.
Reserve a sua Consulta de Hematologia.

Todas as pessoas com SMD precisarão de cuidados de suporte em algum momento, sozinhos ou para apoiar outros tratamentos que estão sendo administrados. Os cuidados de suporte necessários dependem de quais células sanguíneas são afetadas e quão baixos os níveis sanguíneos caem.

Os tratamentos de suporte incluem:

Tratamento para as Baixas Contagens de Glóbulos Vermelhos

Contagens baixas de glóbulos vermelhos (anemia) podem causar fadiga severa e outros sintomas. Pacientes com SMD e anemia que está causando sintomas podem se beneficiar de injeções de uma versão artificial do fator de crescimento (eritropoietina), que pode ajudar a medula óssea a produzir novos glóbulos vermelhos.

Se isso não for útil, podem ser necessárias transfusões de glóbulos vermelhos. Algumas pessoas estão preocupadas com um pequeno risco de infecções (como hepatite ou HIV) transmitidas por transfusão de sangue, mas essa possibilidade é muito improvável, e os benefícios das células transfundidas superam em muito esse risco.

Para pessoas com alguns tipos de SMD que não foram ajudadas por fatores de crescimento de eritropoietina e que precisam de transfusões de sangue regulares, o tratamento com um medicamento chamado agente de maturação de glóbulos vermelhos pode ser uma opção. Esse tipo de medicamento, às vezes, pode ajudar a diminuir o número de transfusões que uma pessoa precisa.

Tratando o Acúmulo de Ferro de Transfusões de Sangue

As transfusões de sangue podem fazer com que o excesso de ferro se acumule no corpo. O ferro pode acumular-se ao longo do tempo no fígado, coração e outros órgãos, afetando a forma como funcionam. Isso geralmente é visto apenas em pessoas que recebem muitas transfusões durante um período de anos. Pacientes em risco de sobrecarga de ferro são frequentemente aconselhados a evitar tomar suplementos de ferro ou multivitamínicos que contenham ferro.

Medicamentos chamados agentes quelantes, que se ligam ao ferro para que o corpo possa se livrar dele, podem ser usados ​​em pacientes que desenvolvem sobrecarga de ferro devido a transfusões de glóbulos vermelhos (a menos que tenham função renal deficiente).

Tratamento da Baixa Contagem de Plaquetas

Pacientes com SMD com baixa contagem de plaquetas podem ter problemas com sangramento ou hematomas facilmente. As opções para tratar a falta de plaquetas podem incluir transfusões de plaquetas ou tratamento com certos medicamentos de fator de crescimento.

Se o sangramento não for controlado por esses tratamentos, outra opção pode ser o tratamento com um medicamento chamado agente antifibrinolítico.

Tratamento das Baixas Contagens de Glóbulos Brancos

Pacientes com baixa contagem de glóbulos brancos são mais propensos a contrair infecções, e as infecções são mais propensas a serem graves. É importante evitar cortes e arranhões e cuidar deles imediatamente se acontecerem.

Os pacientes devem informar seus médicos imediatamente sobre quaisquer possíveis sinais de infecção, como:

  • Febre;
  • Sinais de pneumonia (tosse, falta de ar);
  • Infecção do trato urinário (ardor ao urinar).

Geralmente, tratamos infecções bacterianas conhecidas ou suspeitas com antibióticos. Para infecções graves, um fator de crescimento de glóbulos brancos também pode ser usado. Este medicamento pode melhorar a contagem de glóbulos brancos para ajudar a combater a infecção.

Lembre-se de que estes cuidados de suporte não são direcionados a tratar a sua doença, mas sim ao controle dos sintomas e complicações causadas pela síndrome mielodisplásica. Converse abertamente com seu médico hematologista sobre seus sintomas, pois podemos verificar abordagens que possam ajudar em seu tratamento.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Recupere a Saúde do seu sistema imunológico!
Reserve Agora mesmo a sua Consulta com Hematologista.