Embolia pulmonar consiste em um bloqueio de vasos sanguíneos que fornecem sangue para os pulmões. Na maioria das vezes, esses bloqueios são causados ​​por coágulos sanguíneos que se formam em outro lugar e viajam para os pulmões. Em casos raros, os bloqueios também podem ser causados ​​por bolhas de ar, pequenas esferas de gordura ou pedaços de tumor que viajam pela corrente sanguínea.

Neste artigo, saiba mais sobre esta grave condição e porque os coágulos sanguíneos são tão perigosos para os pulmões.

embolia-pulmonar

A Embolia Pulmonar

Se um coágulo de sangue se forma ou fica preso dentro de um vaso sanguíneo, pode entupir-lo, impedindo assim que o sangue chegue onde precisa. Quando isso acontece nos pulmões, estes podem ficar danificados, o que pode dificultar a respiração e até mesmo levar à morte.

A maioria dos coágulos sanguíneos que chega aos pulmões se forma nas pernas ou na região pélvica. Qualquer pessoa que tenha tido um coágulo de sangue nos pulmões ou que esteja em risco de coágulo deve conhecer os sintomas que podem significar a presença de sangue coagulado nessa região, para procurar atendimento médico imediatamente.

Embolia Pulmonar – Sintomas

Quando formam-se coágulos sanguíneos nas pernas, os sintomas podem variar dependendo de sua localização, sendo nas veias profundas da perna ou nas veias próximas à superfície da pele.

Os coágulos de sangue nas veias profundas das pernas são os mais perigosos, podendo causar: inchaço, dor, calor e vermelhidão no membro.

Os coágulos sanguíneos nas veias perto da superfície da pele são mais dolorosos e podem causar vermelhidão ou infecção. Esses coágulos às vezes também fazem as veias endurecerem e formarem estruturas que parecem cordas. Isso é mais comum com as veias abaixo do joelho.

Se você acha que tem um coágulo de sangue na perna, procure atendimento médico imediatamente, para realizar testes e confirmar – ou não – suas suspeitas. Os coágulos sanguíneos nas veias perto da superfície da pele são menos perigosos. Mas coágulos sanguíneos nas veias profundas da perna são mais sérios e têm maior risco de viajarem para os pulmões.

Quando os coágulos sanguíneos já chegaram aos pulmões, alguns sintomas comuns incluem: respiração ofegante, falta de ar ou dificuldade para respirar, dor no peito afiada quando você inspira ou expira, tosse intensa ou com sangue e batimento cardíaco acelerado.

Se você tiver algum destes sintomas, especialmente se eles acontecerem durante um curto período de tempo (horas ou dias) ou se agravar rapidamente, chame uma ambulância. No hospital, os médicos podem fazer testes para descobrir se você tem um coágulo.

Coágulos de sangue nos pulmões podem levar à morte, por este motivo, é tão importante agir rápido e descobrir se existe alguma obstrução em sua corrente sanguínea.

Embolia Pulmonar – Diagnóstico

Existem vários testes que podemos usar para descobrir se uma pessoa tem um coágulo no pulmão. Sendo eles:

  • Teste sanguíneo D-dímero – Esta substância é encontrada no sangue. A quantidade de dímero-D frequentemente aumenta em pessoas com um coágulo no pulmão. Este exame de sangue é feito frequentemente em conjunto com outros testes.
  • Angiografia pulmonar por tomografia computadorizada – Um tipo especial de raio X que envolve o uso de computadores. Durante este teste, um corante é injetado em uma de suas veias. O corante aparece em raios X e pode mostrar se algum vaso sanguíneo está bloqueado.
  • Exame de ventilação / perfusão pulmonar – Para este teste, você inala uma pequena quantidade de uma substância radioativa e recebe um corante radioativo injetado em uma de suas veias. Em seguida, analisamos como as diferentes substâncias aparecem no exame, que pode mostrar se uma das artérias do pulmão está bloqueada.
  • Angiografia pulmonar – Para este teste, você tem um pequeno tubo chamado “cateter” inserido em uma das grandes veias do seu corpo, geralmente na perna, até o peito, onde os principais vasos sanguíneos do pulmão são encontrados. Quando o tubo está no lugar, injetamos um corante que aparece no exame de raio-X.

Abordagens Terapêuticas

Coágulos sanguíneos nos pulmões são tratados com medicamentos capazes de dissolvê-los ou até mesmo evitar seu aumento. Alguns destes medicamentos são injetados diretamente em uma veia, enquanto outros são em comprimidos.

A maioria das pessoas em tratamento para coágulos sanguíneos no pulmão é tratada inicialmente no hospital. Posteriormente é iniciado o tratamento com remédios para prevenir futuros coágulos. Esses medicamentos são chamados de “anticoagulantes”.

Os medicamentos anticoagulantes não dissolvem os coágulos sanguíneos existentes, mas evitam que estes se tornem maiores. Eles também ajudam a evitar a formação de novos coágulos sanguíneos. O tratamento com medicamento anticoagulante por alguns meses é importante porque dá tempo ao corpo para dissolver o coágulo naturalmente. Também é importante porque as pessoas que têm um coágulo correm o risco de desenvolver outro, especialmente nos primeiros meses.

As pessoas que não podem tomar medicamentos para tratar coágulos, ou que não recebem a dosagem suficiente, podem receber um tratamento diferente. Isso é chamado de “filtro de veia cava inferior” (conhecido também como filtro IVC). A veia cava inferior é a grande veia que transporta o sangue de suas pernas e a metade inferior de seu corpo de volta ao coração. Filtros IVC vão para dentro da veia cava inferior, filtrando e interceptando os grandes coágulos que se formam abaixo da localização do filtro. Seu médico pode sugerir um desses filtros se você:

  • Não pode seguramente tomar um medicamento anticoagulante;
  • Forma coágulos, mesmo durante o tratamento com anticoagulante;
  • Tem um problema de sangramento perigoso durante o uso de medicamento anticoagulante;
  • Está tão debilitado que outra embolia pulmonar apresenta grave risco de morte.

Em alguns casos, uma pessoa tem um coágulo grave o suficiente para causar pressão baixa e até mesmo choque (Quando a pressão sanguínea fica muito baixa, e não há sangue suficiente para chegar aos órgãos e tecidos do corpo.) Se isso acontecer, podemos administrar um remédio para dissolver o coágulo, por meio de um cateter inserido na veia. Em alguns casos, é necessário uma cirurgia para remover o coágulo.

Compartilhe informação: