Problemas de Pele na Leucemia. Erupções cutâneas e problemas de pele que se assemelham a irritações podem ser um sintoma de alguns tipos de câncer. Também podem ser um efeito colateral das terapias usadas para tratar o câncer ou causados ​​por outros fatores, como reações alérgicas, herpes zoster e outras infecções.

Um diagnóstico adequado geralmente fornece uma imagem mais clara do motivo pelo qual você desenvolveu uma erupção cutânea ou condição de pele específica. Mas é importante lembrar que nem todo distúrbio na pele é uma erupção cutânea. E nem toda erupção cutânea está relacionada ao câncer.

Continue a leitura para saber mais sobre os Problemas de Pele que podem surgir com a Leucemia e porque eles podem acontecer.

Problemas de Pele na Leucemia

Principais Problemas de Pele na Leucemia

Diga Adeus às suas Dores.
Reserve a sua Consulta de Hematologia.

A pele é o maior órgão que temos. Como tal, muitas vezes atua como uma espécie de janela para o resto do corpo. Assim, erupções cutâneas e outras doenças de pele podem ser um sinal de que algo mais está acontecendo dentro de você – especialmente quando você tem câncer. Assim, é aconselhável prestar atenção quando você notar algum problema na pele que não desaparece sozinho.

As erupções cutâneas são notoriamente difíceis de definir, pois podem envolver muitas características diferentes, incluindo:

  • Coceira,
  • Vermelhidão,
  • Protuberância,
  • Aspereza,
  • Descamação,
  • Inchaço,
  • Irritação.

Mas nem todas as erupções compartilham as mesmas características, e as aparências podem variar muito, mesmo entre os casos iniciais e os mais avançados.

Em nossa prática clínica, as doenças de pele que vemos com mais frequência em nossos pacientes se enquadram em uma das três categorias principais:

Infecções

Esta é uma das causas mais comuns de erupções cutâneas em pacientes com leucemia. Portanto, sempre que alguém chega ao consultório com um novo rompimento da barreira da pele, a infecção geralmente é a primeira coisa em que pensamos.

Quando necessário, solicitamos uma biópsia para confirmar a presença de uma infecção específica e prescrevemos medicamentos fungicidas, antibióticos ou antivirais para resolver essas condições.

Efeitos colaterais

Também muito comuns entre nossos pacientes com leucemia, esses problemas de pele são causados ​​por várias famílias de medicamentos usados ​​no tratamento do câncer, incluindo quimioterapia, terapia direcionada e imunoterapia. Várias formas de administração de quimioterapia podem causar problemas na pele.

Mas as erupções cutâneas também podem ser uma reação inflamatória a medicamentos mais comuns, como antibióticos e agentes antimicrobianos. E os problemas de pele relacionados aos agentes de tratamento do câncer variam de leve a grave, podendo inclusive necessitar de hospitalização. A chave para gerenciá-los é a comunicação frequente entre você e seu médico, principalmente ao iniciar um novo regime de tratamento.

Quando Está Relacionado à Leucemia

  • Leucemia cutânea: Uma das principais doenças da pele decorrente diretamente da leucemia, esses crescimentos geralmente irregulares surgem do próprio câncer no sangue. Eles ocorrem quando os leucócitos neoplásicos (ou glóbulos brancos crescendo fora de controle) “escapam” do sangue ou medula óssea e se infiltram na pele. A leucemia cutânea é vista apenas em aproximadamente 5% a 10% dos nossos pacientes com leucemia, portanto não é uma manifestação comum da doença.
  • BPDCN: Neoplasia de células dendríticas plasmocitoides blásticas (BPDCN) é uma forma de leucemia aguda que mais comumente aparece como lesões cutâneas. É extremamente raro, mas tem seu próprio conjunto exclusivo de características e opções de tratamento, por isso é importante distingui-lo de outros subtipos de leucemia desde o início.
  • Síndromes paraneoplásicas: As síndromes paraneoplásicas são causadas por uma resposta imune incomum a um câncer no sangue, como a leucemia, ou a um tumor sólido, como o câncer de mama. Podemos pensar neles como a interseção entre inflamação e infecção. Um exemplo é a síndrome de Sweet, também conhecida como “dermatose neutrofílica febril aguda”. Outra é o eritema nodoso, ou uma inflamação da camada gordurosa da pele. Estes podem ocorrer tanto na leucemia crônica quanto na aguda.

Surgimento de Petéquias na Leucemia

A leucemia também pode prejudicar a capacidade do corpo de gerar plaquetas, o que dificulta a reparação. Como resultado, pequenos hematomas podem começar a se formar em áreas onde o sangue se acumula naturalmente, como pés, pernas, braços ou mãos. Esses hematomas geralmente aparecem como coleções de pequenas manchas vermelhas ou pontos logo abaixo da superfície da pele, uma condição chamada “petéquias”.

As petéquias são geralmente causadas pela ruptura de pequenos vasos sanguíneos chamados capilares perto da superfície da pele. Isso o torna um problema circulatório, e não puramente dermatológico. Mas é algo visto com bastante frequência em pacientes com leucemia.

Quando não Está Relacionado ao Câncer

A grande maioria dos pacientes com leucemia que procuram ajuda para uma nova erupção cutânea terá uma infecção não relacionada ao câncer ou efeito colateral de seus medicamentos. Mas se você desenvolver uma erupção cutânea, não hesite em perguntar ao seu médico.

Também é uma boa ideia examinar sua pele periodicamente ou pedir a um amigo próximo ou ente querido para ajudá-lo. Informe o seu médico sobre quaisquer condições anormais da pele ou danos nos tecidos que você possa encontrar. Ele pode determinar o que está causando isso e iniciar o tratamento se necessário.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Diga Adeus às suas Dores.
Reserve a sua Consulta de Hematologia.