Fadiga Oncológica. A fadiga é muito comum em pacientes com câncer no sangue. A fadiga relacionada ao câncer é caracterizada por exaustão excessiva e persistente que interfere nas atividades e funções diárias. Geralmente, começa antes do diagnóstico, piora durante o curso do tratamento e pode persistir por meses – até anos – após a remissão.

Fadiga Oncológica

Em que Consiste a Fadiga Oncológica

Ao contrário da fadiga que as pessoas saudáveis ​​experimentam de tempos em tempos, esta forma de fadiga é mais severa, frequentemente descrita como uma exaustão que não pode ser superada com descanso ou uma boa noite de sono.

Algumas pessoas também podem descrever fraqueza muscular ou dificuldade de concentração. Muitos pacientes com câncer no sangue consideram este o mais angustiante e incapacitante dos sintomas relacionados à doença ou ao tratamento, como dor, depressão ou náusea.

Sinais e Sintomas

É importante que os pacientes falem com seus médicos e outros membros da equipe de saúde, se sentirem algum desses sinais antes, durante ou após o tratamento:

  • Dificuldade em subir escadas ou caminhar curtas distâncias;
  • Fraqueza muscular;
  • Falta de ar;
  • Ganho ou perda de peso;
  • Intolerância ao frio;
  • Anemia ou função tireoidiana baixa;
  • Secura da pele ou queda de cabelo;
  • Distúrbios do sono.

A fadiga também pode se refletir no humor, cognição e mudanças no funcionamento social, incluindo:

  • Humor deprimido e / ou ansioso;
  • Falta de motivação;
  • Pensamento negativo;
  • Irritabilidade;
  • Incapacidade de concentração;
  • Perda de memória ou alerta mental;
  • Abandono de atividades de lazer e / ou sociais;
  • Tensão incomum nos relacionamentos.

Uma boa comunicação entre os pacientes e sua equipe de saúde é a chave para uma avaliação e tratamento bem-sucedidos da fadiga. As pessoas que vivem com câncer devem ser questionadas e encorajadas a observar e relatar sintomas de fadiga em cada visita ao consultório. Informe o seu médico se a fadiga for:

Tratamentos

A fadiga geralmente é causada por mais de um problema. Portanto, quaisquer sintomas físicos ou psicológicos que um paciente apresente podem ser tratados por um ou mais dos seguintes tratamentos, geralmente em combinação uns com os outros.

  • Exercício – Antes de iniciar um programa de exercícios, consulte sempre o seu médico. Pode ser útil ser encaminhado a um fisioterapeuta para uma avaliação e um plano de exercícios individualizado com base na idade do paciente, tipo de câncer e nível de aptidão física;
  • Tratamento da Dor – Se a dor estiver piorando a fadiga, o medicamento contra o câncer pode ser alterado ou a dosagem aumentada. Se a quantidade excessiva de analgésicos estiver realmente causando fadiga, a medicação pode ser alterada ou a dosagem ajustada;
  • Tratamento da Depressão – Existem muitas maneiras de tratar a depressão, incluindo medicamentos, aconselhamento ou uma combinação de ambos. Grupos de apoio e treinamento de gerenciamento de estresse também podem ajudar os pacientes a lidar com a fadiga associada à depressão, melhorando assim a qualidade de vida;
  • Aconselhamento nutricional – O nutricionista pode trabalhar com o paciente para garantir que ele esteja recebendo calorias, líquidos e nutrientes suficientes para ajudá-lo a permanecer o mais ativo possível.

Autocuidado

Aqui estão algumas sugestões que podem ajudar a melhorar seu próprio bem-estar:

  • Seja flexível – Estabeleça metas realistas. Você pode não conseguir realizar tudo o que deseja fazer todos os dias. Decida quais tarefas são mais importantes para você concluir e concentre-se em cumprir essas metas. Quando estiver se sentindo cansado, deixe que os outros o ajudem.
  • Distraia-se – Permita-se mudar o foco do cansaço ouvindo música, lendo um livro, olhando fotos, encontrando amigos, assistindo a um filme, caminhando ou curtindo a natureza.
  • Mantenha-se fisicamente ativo. Concentre-se em atividades que o ajudarão a aumentar gradualmente a força, mas que não esgotem seu nível de energia. Exercícios leves, como caminhadas, também podem ajudá-lo a relaxar e dormir melhor.
  • Pratique uma boa nutrição. É importante que os pacientes tenham uma dieta balanceada que forneça líquidos, calorias, proteínas, vitaminas e minerais suficientes. Mantenha os níveis de energia comendo pequenas refeições ou lanches frequentes ao longo do dia.
  • Pratique bons hábitos de sono. Envolva-se em atividades relaxantes antes de dormir, como tomar um banho quente ou ducha, ler, escrever um diário, fazer ioga, meditar ou ouvir uma música relaxante.
  • Peça ajuda. Peça ajuda com tarefas rotineiras, como fazer compras, cozinhar, cuidar da casa, lavar roupa ou dirigir. Descanse quando se sentir cansado.
  • Planeje com antecedência. Se possível, programe tratamentos do câncer para aqueles momentos que terão o menor efeito em seu trabalho ou outras atividades.
  • Mantenha um diário. Acompanhe suas experiências de fadiga. Faça anotações regularmente dos sintomas, seu nível de gravidade, momento em que ocorre, quanto tempo dura e como interfere em suas atividades diárias. Um registro detalhado o ajudará quando você discutir as possíveis causas, tratamentos e estratégias de enfrentamento com seu médico.

Observe também as atividades diárias, medicamentos e tratamentos, hábitos alimentares e de sono, alterações de peso e fatores de estresse emocional, incluindo questões financeiras. Anote as estratégias que funcionaram para reduzir a fadiga, como realizar tarefas difíceis quando sua energia está mais alta ou controlar o ritmo e programar o descanso.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe informação: