Compartilhe informação:

O transplante de medula óssea é uma abordagem terapêutica indicada para doenças relacionadas à fabricação das células sanguíneas e do sistema imunológico. Para o sucesso do procedimento, são necessários alguns cuidados pós-transplante de medula óssea.

Saiba mais sobre quais são os principais cuidados pós-transplante de medula óssea, com a leitura deste artigo.

Cuidados Pós-Transplante de Medula Óssea

A terapia celular, como chamamos a aplicação de células-tronco por meio de infusão endovenosa, tem a finalidade de recuperar a função da medula óssea de fabricar as células sanguíneas de pacientes submetidos a tratamentos de quimioterapia ou radioterapia, já que estes destroem a medula óssea.

Após a realização de um transplante de medula óssea, o paciente encara um período de reabilitação denominado pós-TMO, que requer alguns cuidados especiais até que seu sistema imunológico esteja restabelecido.

Transplante de Medula Óssea – Indicação

Os pacientes que podem ser beneficiados com o transplante são aqueles que apresentam leucemias, linfomas, distúrbios imunológicos, dos gânglios e do baço, além das anemias graves, como a anemia falciforme.

Outras doenças também podem receber a indicação do tratamento com transplante de medula: as mielodisplasias, doenças do metabolismo, doenças autoimunes e alguns tipos de tumores. Converse com o seu médico hematologista de confiança para saber mais sobre esta terapia.

A indicação para o transplante de medula óssea depende do tipo, estágio da doença e idade da pessoa. Além disso, no caso do transplante, a doença deverá estar, controlada. E não são todos os portadores de leucemia ou linfoma que têm indicação para realizá-lo.

Principais Cuidados Pós-Transplante de Medula Óssea

Alimentação Saudável

Pessoas que se submetem a um transplante de medula óssea devem cuidar da sua imunidade durante o período de reabilitação pós-TMO. Esta fase requer alguns cuidados especiais do paciente, até que seu sistema imunológico esteja restabelecido, e estes incluem uma alimentação saudável.

De modo geral, fique atento aos alimentos manipulados ou crus, assim como aos prazos de validade, conservação dos alimentos e condições das embalagens. Procure comer em casa e dê atenção máxima à higiene do local de preparo do alimento.

Utilize apenas água mineral confiável, tanto para ingerir quanto para lavar ou preparar alimentos. No caso de legumes ou verduras, coma-os apenas cozidos; nunca consuma carne mal passada e lave muito bem as frutas antes da ingestão.

Higiene Bucal

Manter a higiene bucal é um desses cuidados: realize bochechos com solução de bicarbonato de sódio em pó e água filtrada regularmente, escove os dentes com escovas de cerdas mais macias e mantenha os lábios hidratados, seja com manteiga de cacau, hidratante labial ou filtro solar labial. Siga sempre as orientações de um especialista.

Cuidados com a Pele

O risco de câncer de pele entre transplantados é maior, portanto, não exponha-se ao sol. Quando for sair durante o dia, opte pelo início da manhã ou fim de tarde. Utilize protetor solar de proteção 30, chapéu, roupas compridas e sombrinha para proteger-se do sol.

Evite o uso de cosméticos, perfumes e substâncias irritantes à pele durante o período de reabilitação, e utilize sabonetes hidratantes sem perfume no banho. Para higienizar a pele que envolve o ânus, utilize lenços umedecidos, de preferência.

Através do catéter você permanecerá colhendo amostras de sangue para exames e recebendo medicamentos. Portanto, cuide bem deste instrumento e siga as orientações de um enfermeiro para realizar os curativos.

Dor e Fadiga

A realização do transplante de medula óssea pode deixar como herança algumas limitações no paciente, incluindo uma dor óssea persistente, encurtamento muscular e prejuízos no controle motor. A fisioterapia pode ajudar muito no processo de reabilitação do tratamento.

Devido ao tempo prolongado que o paciente permanece em inatividade no período pós-TMO, a manifestação de sintomas como fadiga e fraqueza nos movimentos é comum. A fisioterapia é indispensável neste processo, uma vez que pode ser responsável por aliviar ou mesmo prevenir tais sintomas, sobretudo quando iniciada precocemente.

Baixa Imunidade

O período de reabilitação pós-TMO exige alguns cuidados essenciais no restauro completo de seu sistema imunológico.

O uso da máscara é imprescindível para evitar o contágio por alguma doença: utilize-a sempre que estiver na presença de outras pessoas e evite lugares muito movimentados.

Recomenda-se que o paciente submetido ao TMO aguarde, se possível, o período de um ano para retomar seus estudos ou trabalho. O retorno à vida social é um fator determinante na reabilitação do paciente, e contribui sobretudo em seu âmbito psicológico.

Com o avanço da ciência, é possível passar por esta fase tranquilamente. Mas não deixe de seguir estes cuidados e realizar o tratamento indicado pelo seu médico hematologista.


Compartilhe informação: