Quais as Diferenças entre Linfoma de Hodgkin e Linfoma não Hodgkin?: Apesar dos nomes semelhantes, existem algumas diferenças entre o linfoma de Hodgkin e o linfoma não-Hodgkin. O linfoma é uma forma de câncer que afeta os linfócitos, um tipo de glóbulo branco que desempenha papel importante no sistema imunológico.

Continue a leitura e conheça melhor estes tipos de câncer no sistema linfático, suas diferenças e semelhanças.

Diferenças entre Linfoma de Hodgkin e Linfoma não-Hodgkin

A principal diferença entre essas duas categorias de câncer linfático é o tipo de linfócito afetado. O linfoma de Hodgkin é marcado pela presença de células de Reed-Sternberg, que podemos identificar usando um microscópio. No linfoma não-Hodgkin, essas células não estão presentes.

Além da presença ou ausência de células de Reed-Sternberg, outras diferenças entre o linfoma de Hodgkin e o não-Hodgkin incluem:

Diferenças entre Linfoma de Hodgkin e Linfoma não-Hodgkin – Sintomas

Os sintomas do linfoma podem variar dependendo do tipo de linfoma que o paciente desenvolveu. No entanto, deve-se notar que é possível sentir um ou mais dos sintomas associados ao linfoma sem ter a doença, pois esses sintomas podem ser atribuídos a outros problemas médicos.

Diferenças entre Linfoma de Hodgkin e Linfoma não-Hodgkin

Além disso, alguns pacientes foram diagnosticados com linfoma sem apresentar nenhum sintoma. É importante que qualquer paciente que esteja preocupado com o linfoma consulte um médico hematologista de confiança, que possa solicitar uma série de testes diagnósticos para confirmar ou descartar o câncer como causa.

Apesar das muitas Diferenças entre esses Dois Tipos de Câncer Linfático, ambos apresentam sintomas semelhantes:

  • Inchaço indolor nos gânglios linfáticos do
    • Pescoço,
    • Virilha ou
    • Região do Estômago;
  • Febre de causa desconhecida;
  • Suores noturnos severos;
  • Exaustão;
  • Perda de peso involuntária;
  • Erupção inexplicável ou coceira na pele.

O linfoma não-Hodgkin também pode causar dor no peito, abdômen ou ossos sem qualquer razão conhecida.

Além disso, para ambos os tipos de linfoma, a localização de um tumor pode afetar os sintomas de apresentação. Por exemplo, se o câncer está afetando os gânglios linfáticos no tórax, dificuldades respiratórias ou desconforto no peito podem ser experimentados.

Assista diretamente no YouTube  se preferir.

Linfoma de Hodgkin e Linfoma não-Hodgkin – Os Subtipos

Alguns tipos de linfoma são mais comuns que outros.

Por exemplo, os linfomas de células B são responsáveis ​​por mais de 85% de todos os diagnósticos de linfoma não-Hodgkin nos Estados Unidos, enquanto os linfomas de células do manto representam menos de 5%. Mais de 60% de todos os linfomas de Hodgkin podem ser classificados como linfoma esclerosante nodular.

Para determinar que tipo de linfoma um paciente tem, é necessário remover um linfonodo através de uma biópsia cirúrgica e, em seguida, enviar o linfonodo a um patologista para testes adicionais. Um patologista examinará a amostra sob um microscópio para determinar:

  • Que tipo de células são cancerígenas (células B ou T);
  • Como são as células e em que padrão elas estão organizadas;
  • Que tipo de proteínas estão presentes;
  • Quais alterações genéticas (características dos cromossomos) podem ser detectadas nas células do linfoma.

Esta informação pode não só ajudar o médico hematologista a distinguir entre os Vários Tipos de Linfoma, mas também ajudar a direcionar o melhor tratamento possível. Por exemplo, alguns tipos são mais receptivos à quimioterapia do que outros, enquanto alguns são melhores candidatos à imunoterapia e outras terapias direcionadas.

Tratamento

O tratamento para o linfoma de Hodgkin ou não-Hodgkin dependerá do tipo de Linfoma, do estágio, da Saúde Geral e de muitos outros fatores.

O médico Hematologista entende que é importante analisar o caso de cada paciente de forma minuciosa, garantindo que ele receba um plano de Tratamento Individualizado e que atenda às suas necessidades exclusivas.

Compartilhe informação: