A única maneira de ter certeza absoluta de um diagnóstico de linfoma (ou qualquer outro câncer) é o realizar exames médicos.

Precisamos dos resultados de diferentes testes de diagnóstico para determinar com precisão se um paciente tem ou não linfoma. Esses testes também podem determinar o subtipo de linfoma específico de um paciente.

Continue a leitura deste artigo para compreender quais são os exames realizados no diagnóstico de linfoma.

Diagnóstico de Linfoma

Geralmente, o diagnóstico de linfoma inicia quando você identifica sintomas como gânglios linfáticos aumentados, perda de peso inexplicável, fadiga, suores noturnos e falta de ar, tosse ou dificuldade para respirar e procura o médico ou quando um exame de sangue apresenta achados que sugerem algum problema com sua medula óssea.

Recupere a Saúde da sua Medula Óssea!
Agende uma Consulta com Hematologista Hoje.

Seu médico pode fazer, então, algumas perguntas sobre seu histórico médico e sintomas e realizará um exame físico. Ele também pode solicitar um ou mais dos seguintes exames:

  • Exames de sangue: O número de glóbulos brancos, plaquetas e glóbulos vermelhos pode diminuir quando o linfoma se espalha para a medula óssea. Os resultados dos exames de sangue também ajudam a determinar como o fígado e os rins estão funcionando, pois se não estiverem funcionando corretamente, pode ser um sinal de que o linfoma está presente.
  • Radiografia de tórax :Uma radiografia de tórax é usada para procurar gânglios linfáticos aumentados.
  • Tomografia computadorizada (TC): é usada para detectar gânglios linfáticos ou órgãos aumentados e anormalidades no abdômen, pelve, tórax, cabeça e pescoço.
  • Ressonância magnética: Uma ressonância magnética é útil na detecção de linfoma que se espalhou para a medula espinhal ou cérebro. Também pode ser útil em outras áreas do corpo, como a área da cabeça e do pescoço.
  • Ultrassonografia abdominal: a ultrassonografia abdominal pode ser usada para examinar gânglios linfáticos aumentados, especialmente no abdômen. O ultrassom também é usado para obter imagens dos órgãos abdominais e rins, que podem ser afetados por linfonodos aumentados.
  • Biópsia de linfonodo: Um procedimento no qual uma parte ou um linfonodo inteiro é removido cirurgicamente para que possa ser examinado ao microscópio para procurar a presença de células de linfoma. Ocasionalmente, uma biópsia por agulha pode ser suficiente para fazer um diagnóstico. Outros testes laboratoriais podem ser realizados na amostra de biópsia, incluindo testes genéticos moleculares.

Exames que Ajudam no Estadiamento

Se você for diagnosticado com linfoma, poderá fazer mais exames para determinar o estágio da doença e se o câncer se espalhou para outras partes do corpo. Conhecer o estágio da doença ajuda sua equipe médica a planejar o melhor tratamento para você.

Veja, a seguir, os principais exames que podem ser realizados neste momento:

  • Aspiração e biópsia de medula óssea: Um procedimento cirúrgico no qual uma agulha fina e oca é inserida no osso do quadril para remover uma pequena quantidade de medula óssea líquida para que possa ser analisada ao microscópio. Este procedimento é normalmente realizado após o linfoma ter sido diagnosticado para ajudar a determinar se a doença se espalhou para a medula óssea.
  • Biópsia por agulha guiada por TC: Em alguns casos, a TC pode ser usada para guiar uma agulha de biópsia precisamente em uma área suspeita para que uma amostra de tecido possa ser removida e examinada ao microscópio.
  • Punção lombar: Um teste minimamente invasivo que envolve a remoção de uma pequena quantidade de líquido cefalorraquidiano (LCR) – o líquido que envolve o cérebro e a medula espinhal – para que possa ser analisado quanto à presença de células de linfoma. Este teste normalmente é realizado apenas para certos tipos de linfoma ou se o paciente apresentar sintomas que sugerem que o linfoma pode ter atingido o cérebro.
  • PET scan: exame que usa uma pequena quantidade de material radioativo para mostrar se um linfonodo aumentado é cancerígeno e detectar células cancerígenas em todo o corpo que podem não ser vistas em uma tomografia computadorizada. Alguns pacientes com linfoma passam por PET scan após receberem terapia para determinar se o câncer está respondendo ao tratamento. Uma PET scan é combinada com uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética para fornecer visualizações altamente detalhadas do corpo.
  • Cintilografia óssea: em uma cintilografia óssea, um isótopo radioativo chamado tecnécio-99m é injetado em uma veia e viaja para áreas danificadas do osso. Este teste é normalmente realizado se o paciente estiver com dor óssea ou outros testes sugerirem que o linfoma se deslocou para o osso.

O Médico Hematologista no Diagnóstico de Linfoma

Um hematologista é especializado na patologia das células sanguíneas e distinção entre linfoma de Hodgkin (LH) e linfoma não-Hodgkin (NHL). Esse médico é capaz de reconhecer diferentes tipos de células observando a forma e o tamanho das células e como elas são agrupadas dentro de um tecido.

Ele discutirá com você os riscos, benefícios e efeitos colaterais associados aos procedimentos necessários para diagnosticar sua situação específica. Compartilhe dúvidas e preocupações com o médico para que um curso de ação possa ser decidido em conjunto.

Mais informações sobre este assunto na Internet:
Recupere a Saúde do seu sistema imunológico!
Reserve Agora mesmo a sua Consulta com Hematologista.