A doença do enxerto contra o hospedeiro (DEVH) é uma complicação potencialmente grave do transplante de células- tronco alogênicas, em que o paciente recebe células-tronco de um doador ou sangue do cordão umbilical doado.

Neste artigo, conheça os sintomas da Doença do Enxerto Contra o Hospedeiro e como podemos tratá-los.

Doença do Enxerto Contra o Hospedeiro

Como Ocorre a Doença do Enxerto Contra o Hospedeiro

A DEVH ocorre quando as células T do doador (o enxerto) identificam as células saudáveis ​​do paciente (o hospedeiro) como estranhas e as atacam. A doença do enxerto contra o hospedeiro pode ser leve, moderada ou grave. Em alguns casos, pode ser fatal.

Diga Adeus às suas Dores.
Reserve a sua Consulta de Hematologia.

A menos que o doador do paciente seja um gêmeo idêntico, um paciente que recebe um transplante alogênico de células-tronco sempre receberá algum tipo de prevenção de DEVH.

Isso pode incluir a remoção de células T do enxerto doador e/ou administração de medicamentos para suprimir as células T no enxerto para que elas não ataquem as células do paciente.

Não existe um regime padrão para a prevenção da DEVH, e diferentes combinações de medicamentos são administradas em diferentes instituições.

Tipos de DEVH

Existem duas categorias principais de DEVH: a forma aguda e a forma crônica. Cada tipo afeta diferentes órgãos e tecidos e apresenta diferentes sinais e sintomas. Os pacientes podem desenvolver um tipo, ambos os tipos ou nenhum tipo.

Forma Aguda

Isso geralmente se desenvolve nos primeiros 100 dias após o transplante, mas pode ocorrer mais tarde. A forma aguda pode afetar a pele, o trato gastrointestinal ou o fígado. Os sintomas podem incluir:

  • Erupção cutânea, com ardor e vermelhidão da pele. Isso pode irromper nas palmas das mãos do paciente ou nas solas dos pés, e muitas vezes também envolve o tronco e outras extremidades. A pele pode formar bolhas e, em casos graves, a superfície exposta da pele pode descamar.
  • Náuseas, vômitos, cólicas abdominais, perda de apetite e diarreia indicam envolvimento do trato gastrointestinal.
  • A icterícia (amarelecimento da pele ou dos olhos) pode indicar que a DEVH lesionou o fígado. Anormalidades da função hepática seriam notadas nos resultados dos exames de sangue.

Muitos pacientes que desenvolvem DEVH aguda são tratados com sucesso com aumento da imunossupressão na forma de corticosteróides (medicamentos como prednisona, metilprednisolona, ​​dexametasona, beclometasona e budesonida).

Pacientes com DEVH aguda apenas na pele, e de forma leve, geralmente continuarão com seus medicamentos originais, e adicionarão um creme esteróide tópico ao seu plano de tratamento.

Forma Crônica

Esta é uma síndrome que pode envolver um único órgão ou vários órgãos. É uma das principais causas de problemas médicos e morte após um transplante alogênico de células-tronco. Os sintomas podem incluir:

  • Boca
    • Uma boca muito seca;
    • Sensibilidade a alimentos quentes, frios, condimentados e ácidos; menta (por exemplo, pasta de dente com sabor de menta); bebidas carbonatadas;
    • Úlceras dolorosas na boca que podem se estender pela garganta;
    • Dificuldade para comer;
    • Doença da gengiva e cárie dentária.
  • Pele
    • Erupção cutânea;
    • Pele seca, tensa e com coceira;
    • Espessamento e aperto da pele, o que pode resultar em restrição do movimento articular;
    • Uma mudança na cor da pele;
    • Intolerância às mudanças de temperatura devido a glândulas sudoríparas danificadas.
  • Unhas
    • Mudanças na textura das unhas;
    • Unhas duras e quebradiças;
    • Perda de unhas.
  • Couro cabeludo e pêlos do corpo
  • Trato gastrointestinal
    • Perda de apetite;
    • Perda de peso inexplicável;
    • Náusea;
    • Vômito;
    • Diarreia;
    • Dor de estômago.
  • Pulmões
    • Falta de ar e dificuldade para respirar;
    • Tosse persistente e crônica que não desaparece;
    • Chiado.
  • Fígado
    • Inchaço abdominal;
    • Icterícia (coloração amarela da pele e/ou olhos);
    • Resultados anormais do teste de função hepática.
  • Músculos e Articulações
    • Fraqueza muscular e cãibras;
    • Rigidez articular causando dificuldade na extensão completa dos dedos, punhos, cotovelos, joelhos, tornozelos.
  • Genitais
    • Nas mulheres:
      • Secura vaginal, coceira e dor;
      • Ulcerações e cicatrizes vaginais;
      • Estreitamento da vagina.
    • Nos homens:
      • Estreitamento e/ou cicatrização da uretra;
      • Coceira ou cicatrizes no pênis e escroto;
      • Irritação do pênis.

Pacientes com sintomas leves de DEVH crônica, especialmente se os sintomas estiverem limitados a um único órgão ou local, podem ser tratados com observação atenta ou com terapias locais/tópicas.

Pacientes com sintomas mais graves ou envolvimento de múltiplos órgãos normalmente requerem tratamento “sistêmico”, que viaja através da corrente sanguínea e atinge as células em todo o corpo.

É importante esclarecer que nem todos os pacientes desenvolvem todos esses sintomas. Cada caso é individual e necessita de acompanhamento também individualizado.

Os pacientes devem estar cientes dos sinais de alerta de DEVH e devem chamar seu médico imediatamente se tiverem algum sintoma. A detecção precoce e o tratamento podem ajudar a limitar a gravidade da doença.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Cuide das Alterações do seu Sangue.
Marque sua Consulta com Hematologista Hoje!