No mieloma múltiplo, as células plasmáticas que não funcionam para combater invasores estranhos em seu corpo se replicam e expulsam as células plasmáticas normais (glóbulos brancos que produzem anticorpos) e outras células da medula óssea. Quase todos os pacientes com mieloma múltiplo terão lesões ósseas em algum momento. Essas lesões são chamadas de Lesões Ósseas Líticas.

Continue a leitura para compreender em que consistem as Lesões Ósseas Líticas no mieloma múltiplo, as causas e os sintomas deste tipo de complicação.

Lesões Ósseas Líticas

O que São Lesões Ósseas Líticas?

Uma lesão lítica significa que há uma diminuição tecidual, o que pode acontecer por processos inflamatórios, neoplásicos ou infecciosos. Como o tecido local foi destruído, sua densidade torna-se menor do que seria normal naquela região.

Diga Adeus às suas Dores.
Reserve a sua Consulta de Hematologia.

As lesões líticas no tecido ósseo também são conhecidas como lesões osteolíticas. Elas são manchas de dano ósseo que resultam do acúmulo de células plasmáticas cancerígenas na medula óssea e acontecem porque os ossos não conseguem quebrar e regenerar (um processo chamado remodelação óssea) como deveriam. Isso os torna finos e cria áreas de ossos mais fracos que são vulneráveis ​​a fraturas.

Causas

No osso normal, o processo de remodelação óssea mantém os ossos saudáveis ​​e fortes. Células especiais chamadas osteoclastos quebram o osso velho. Osteoblastos estabelecem osso novo em seu lugar.

Com o mieloma, as células plasmáticas cancerígenas produzem substâncias químicas chamadas fatores de ativação de osteoclastos (OAFs). Esses OAFs dizem aos osteoclastos para quebrar o osso mais rápido do que o normal, então o osso é quebrado mais rápido do que novo tecido ósseo é feito.

Isso causa lesões ósseas e pode tornar seus ossos fracos, com possibilidade de quebrar com mais facilidade.

Sintomas

Os sinais de que o mieloma múltiplo está afetando seus ossos incluem:

Dor

A dor óssea é um sintoma comum. Você geralmente sente isso quando se move, mas não quando está parado. Você pode sentir dor nas seguintes regiões:

  • Costas;
  • Peito;
  • Pélvis;
  • Quadril;
  • Pernas;
  • Braços;
  • Crânio;
  • Barriga;
  • Mandíbula;
  • Dentes.

Fraturas

Cerca de 80% das pessoas com mieloma terão um osso quebrado causado pelo mieloma. Cerca de 1 em cada 3 pessoas com mieloma descobrem que têm a doença quando um osso se quebra.

A coluna é o local mais comum para uma fratura, mas também pode acontecer em outros ossos. Ossos que compõem a coluna – chamados vértebras – podem ficar tão fracos que entram em colapso. Estas são chamadas fraturas de compressão. Elas são dolorosas e podem causar uma postura curvada e perda de altura, além de dificultar a sua movimentação.

Como sua coluna se torna mais encurtada, o espaço no peito e no abdômen torna-se reduzido. Isso pode tornar mais difícil para respirar e comer.

Com algumas fraturas por compressão, os nervos entre as vértebras podem ser pressionados ou pinçados. Isso às vezes causa dor, dormência e fraqueza nas pernas.

Hipercalcemia

Quando seus ossos se quebram rapidamente, muito cálcio é liberado no sangue. Um alto nível de cálcio no sangue é chamado de hipercalcemia. Pode causar:

  • Dor de estômago;
  • Vômitos;
  • Constipação.

Todo esse cálcio extra também pode levar a cálculos renais. A hipercalcemia pode deixá-lo com menos fome e sede, além de deixá-lo inquieto e confuso.

Problemas de Marcha

Se um osso quebrar, você pode ter dificuldade para caminhar. Isso é mais provável nos estágios posteriores da doença.

Problemas do Sistema Nervoso

Lesões ósseas do mieloma podem levar a vários problemas nos nervos, incluindo:

  • Compressão da coluna vertebral – Se o mieloma afetar os ossos da coluna, eles podem pressionar a medula espinhal. Você pode sentir:
    • Dor nas costas repentina e intensa;
    • Dormência ou fraqueza, geralmente nas pernas;
    • Fraqueza muscular, geralmente nas pernas.
  • Danos nos nervos. Às vezes, as lesões ósseas podem pressionar os nervos e causar dor. As proteínas do mieloma também podem ser tóxicas para os nervos. Isso pode levar a uma condição chamada neuropatia periférica que causa uma sensação de alfinetes e agulhadas, geralmente nas pernas e pés.

O controle da doença é um elemento importante no tratamento desta complicação do mieloma. Os pacientes devem iniciar uma terapia antimieloma padrão. A escolha do tratamento depende da idade do paciente, adequação para terapia de alta dose/transplante autólogo de células-tronco, comorbidades, disponibilidade de certos medicamentos e escolhas do paciente.

Seu médico hematologista de confiança vai ajudá-lo na escolha da terapia que terá melhor eficácia para seu caso.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Diga Adeus às suas Dores.
Reserve a sua Consulta de Hematologia.