Os linfomas são denominados a partir de uma descrição da célula normal que leva ao câncer. Os linfomas que surgem de células T maduras são categorizados em conjunto sob o termo geral de linfoma de células T. Este tipo de linfoma pode se desenvolver em tecidos linfoides, como os linfonodos e o baço, ou fora dos tecidos linfoides, como trato gastrointestinal, fígado, cavidade nasal, pele e outros.

Continue esta leitura e saiba mais sobre os linfomas de células T, suas causas, sintomas e diagnóstico.

Linfoma de Células T

Caracterizando o Linfoma de Células T

O linfoma acontece quando um linfócito (um tipo de glóbulo branco integrante do sistema imunológico) fica fora de controle.

Existem 2 tipos de linfócitos: os linfócitos T (células T) e os linfócitos B (células B). Ambos os tipos de linfócitos são importantes para proteger o corpo contra infecções e doenças, mas cada um deles faz isso de uma maneira diferente.
Os linfomas de Hodgkin desenvolvem-se a partir de células B anormais. Já os linfomas não-Hodgkin podem se desenvolver a partir de células T ou células B anormais. Portanto, todos os linfomas de células T são um tipo de linfoma não-Hodgkin.

Saiba mais sobre as Diferenças entre Linfoma de Hodgkin e Linfoma não Hodgkin

As células T são produzidas na medula óssea, como células T imaturas. Elas então amadurecem em tipos específicos de células T no timo, antes de se moverem para os nódulos linfáticos, onde permanecem. Os linfomas de células T podem se desenvolver a partir de células T imaturas ou células T maduras.

Causas do Linfoma de Células T

Na maioria dos casos, não se sabe o que causa o linfoma de células T. Em alguns tipos dessa doença, a pesquisa mostrou que certas infecções virais ou condições médicas podem aumentar o risco:

  • O vírus linfotrópico T humano 1 (HTLV 1) está ligado ao desenvolvimento de leucemia ou linfoma de células T do adulto;
  • Infecções passadas com o vírus Epstein-Barr (EBV) estão ligadas ao desenvolvimento de muitos tipos de linfoma, incluindo o linfoma de células T angioimunoblásticas;
  • O linfoma de células T associado à enteropatia está ligado à doença celíaca.

No entanto, é importante lembrar que apenas uma pequena proporção de pessoas com essas condições desenvolve linfoma.

Sintomas do Linfoma de Células T

Os sintomas mais comuns variam dependendo do tipo de linfoma de células T e onde ele se desenvolve.

Muitas vezes, o primeiro sintoma do linfoma é um inchaço indolor de um nódulo linfático ou de um grupo de gânglios linfáticos. No entanto, alguns linfomas de células T começam fora dos gânglios linfáticos, em órgãos do corpo como pele, osso, pulmão, medula óssea e fígado, por exemplo. O linfoma que começa fora dos gânglios linfáticos é chamado de linfoma “extranodal”.

Os linfomas de células T muitas vezes fazem com que as pessoas se sintam indispostas e tenham suores noturnos, febre e perda de peso inexplicável.

Diagnóstico e Estadiamento

É importante descobrir exatamente que tipo de linfoma de células T você tem e quais partes do seu corpo são afetadas, para que seu médico possa escolher o melhor tratamento.

O linfoma de células T é diagnosticado com uma biópsia. Uma amostra de tecido afetado por linfoma, como um linfonodo inchado, é examinada por um patologista, que faz testes no tecido para descobrir qual o tipo de linfoma.

O diagnóstico de linfomas de células T pode ser difícil. Uma equipe multidisciplinar olha para diferentes aspectos do linfoma, levando em consideração:

  • A aparência das células sob um microscópio;
  • Os resultados dos testes nas células;
  • Onde o linfoma está crescendo e quais os sintomas que ele causa.

Podem ser necessários outros exames para descobrir mais sobre sua saúde geral e quais partes do seu corpo são afetadas pelo linfoma, por exemplo:

  • Um exame físico;
  • Exames de sangue para analisar sua saúde geral e suas contagens de células sanguíneas;
  • Raios-X, tomografia computadorizada e às vezes uma ressonância magnética;
  • Biópsia da medula óssea para verificar se o linfoma está afetando a medula óssea. Raramente, pode ser necessária uma punção lombar para observar o fluido que envolve a medula espinhal.

Existem 4 fases de linfoma. Os linfomas do estágio 1 e 2 são descritos como estágio “inicial”. Os linfomas de estágio 3 e 4 são descritos como estágio “avançado”.

A maioria das pessoas com linfoma de células T tem linfoma em estágio avançado quando são diagnosticadas. Como o sistema linfático está em todo o corpo, não é incomum descobrir que o linfoma já está disseminado quando é diagnosticado. Entretanto, existem opções de tratamento, mesmo para o linfoma em estágio avançado. Leia nosso artigo: “Abordagens de Tratamento dos Linfomas” para saber mais sobre estas abordagens terapêuticas.

Referência: American Cancer Society

Compartilhe informação: