O linfoma de Hodgkin com predominância de linfócitos nodulares (LHPLN) é um tipo raro de linfoma de Hodgkin, que representa cerca de 5% de todos os casos de linfoma de Hodgkin.

Este tipo de linfoma se desenvolve a partir de glóbulos brancos chamados linfócitos B, um tipo de célula em seu sistema imunológico que percorre o sistema linfático e o sangue, ajudando a combater infecções.

Continue a leitura deste artigo para saber mais sobre o Linfoma de Hodgkin com Predominância de Linfócitos Nodulares, seus sintomas, diagnóstico e tratamento.

Linfoma de Hodgkin com Predominância de Linfócitos Nodulares

Linfoma de Hodgkin com Predominância de Linfócitos Nodulares

O linfoma de Hodgkin com predominância de linfócitos nodulares é um tipo de linfoma de crescimento lento. Ele recebe esse nome por causa de onde cresce e como parece sob um microscópio:

  • É chamado de ‘nodular’ porque cresce nos gânglios linfáticos;
  • É chamado de ‘predominante de linfócitos’ devido às células anormais que um patologista pode ver ao microscópio. Essas células às vezes são chamadas de ‘células de pipoca’ porque se parecem um pouco com pedaços de pipoca.

Pode se desenvolver em qualquer idade, embora seja mais comum em pessoas entre 30 e 50 anos. Também pode afetar crianças e adultos jovens.

O LHPLN é muito mais comum em homens do que mulheres, mas ainda não conseguimos identificar o motivo.

Sintomas

O sintoma mais comum é um nódulo linfático inchado, geralmente no pescoço, axilas ou virilha. Eles podem se desenvolver em outros lugares também. Os caroços são causados ​​por células de linfoma que se acumulam nos gânglios linfáticos, e eles se tornam inchados. Apesar do inchaço, são geralmente indolores.

Às vezes, o paciente pode apresentar outros sintomas, como:

  • Perda de peso não intencional;
  • Febre;
  • Suores, especialmente à noite.

Esses três sintomas são chamados de ‘sintomas B‘.

Diagnóstico e Estadiamento

Um procedimento importante no diagnóstico deste tipo de linfoma é a biópsia. O cirurgião remove um linfonodo inchado (ou parte) e o envia para um laboratório. No laboratório, um patologista especialista em linfoma examina-o ao microscópio para verificar se há células de linfoma e realiza testes especializados para descobrir o tipo exato de linfoma.

Também solicitamos exames para descobrir se há células de linfoma em outras partes do corpo, etapa diagnóstica que chamamos de estadiamento.

Dependendo dos resultados, pode ser necessário uma biópsia da medula óssea para verificar se há células de linfoma nesse tecido. Exames de sangue complementam o diagnóstico, verificando sua saúde geral, suas contagens de células sanguíneas, se rins e fígado estão funcionando bem e para descartar infecções que podem surgir se você precisar de tratamento.

Tratamento

O tratamento que sua equipe médica recomendará depende de vários fatores, incluindo:

  • O estágio do linfoma;
  • Seus sintomas;
  • Sua idade e saúde geral;
  • Suas considerações sobre as opções de tratamento;
  • Se você planeja ou não ter filhos no futuro.

Sua equipe médica também leva em consideração os possíveis efeitos colaterais ou tardios (problemas de saúde que se desenvolvem meses ou anos após o tratamento) das diferentes opções de tratamento.

Sua equipe médica está em melhor posição para aconselhá-lo sobre suas perspectivas com base em suas circunstâncias individuais. Eles podem usar os resultados de seus testes e outros fatores (por exemplo, sua idade e condicionamento físico) para ajudar a escolher o melhor tratamento para você.

O tratamento para LHPLN é muito eficaz. A maioria das pessoas entra em remissão completa ou passa um longo período sem sintomas. Embora possa voltar (recaída), o tratamento geralmente é bem-sucedido. Para a maioria das pessoas, ter LHPLN terá pouco ou nenhum efeito sobre a expectativa de vida.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe informação: