O linfoma linfocítico de pequenas células (LLPC) é um tipo de câncer que ocorre quando seu corpo produz muitas versões anormais de um tipo de glóbulo branco chamado linfócitos B.

Este é um tipo de linfoma não Hodgkin, juntamente com a leucemia linfocítica crônica (LLC). Os dois cânceres são basicamente a mesma doença e são tratados da mesma maneira. A única diferença é que cada câncer está localizado em uma parte diferente do corpo.

Neste artigo, saiba mais sobre o Linfoma Linfocítico de Pequenas Células, seus sintomas, diagnóstico e tratamento.

Linfoma Linfocítico de Pequenas Células

Linfoma Linfocítico de Pequenas Células

A Organização Mundial da Saúde, em 2016, classificou o LLPC e a LLC (leucemia linfocítica crônica) como essencialmente a mesma doença. A diferença entre ambas é onde o câncer de sangue está localizado:

  • A LLC tem a maioria dos linfócitos B cancerosos na corrente sanguínea (como uma leucemia);
  • O LLPC tem a maioria dos linfócitos B cancerosos nos linfonodos e tecido linfoide, como o baço e as amígdalas (como um linfoma).

Sintomas

O LLPC pode não causar sintomas no início. Algumas pessoas com esse tipo de câncer nunca apresentam nenhum sintoma. Eles só descobrem que têm a doença quando ela é detectada em um exame de sangue de rotina.

Se você tiver sintomas, o primeiro geralmente é inchaço nos gânglios linfáticos do pescoço, axila ou virilha.

Outros sintomas podem incluir:

  • Febre;
  • Suor noturno;
  • Perda de peso;
  • Perda de apetite;
  • Infecções frequentes;
  • Fadiga;
  • Falta de ar;
  • Facilidade para apresentar contusões;
  • Abdômen inchado;
  • Sensação de plenitude, mesmo depois de ingerir pequenas quantidades de alimento.

Esses sintomas gerais podem ser causados ​​por diversos tipos de câncer no sangue, assim como ​​por muitas outras doenças. É importante que esses ou outros sintomas sejam avaliados por um médico hematologista, para obter um diagnóstico adequado.

Estadiamento do LLPC

Depois que você é diagnosticado com LLPC, alguns exames são necessários para verificar quão avançado é o câncer e se ele se espalhou para diferentes partes do seu corpo. Isso é conhecido como estadiamento do câncer.

O estadiamento pode ajudar seu médico a recomendar as abordagens de tratamento mais eficazes.

Na maioria dos tipos de linfoma não Hodgkin, ele é realizado com um sistema chamado classificação de Lugano, que envolve o uso dos números de 1 a 4 para categorizar o câncer.

Se o câncer afeta o sangue ou a medula óssea, geralmente seu estadiamento é realizado de maneira diferente, usando um sistema para LLC.

Tratamento

O tratamento depende de seus sintomas, sua idade, o estágio do câncer e sua saúde geral.

Vigilância Ativa

Se você tiver poucos ou nenhum sintoma, seu médico pode decidir não tratar o linfoma imediatamente. Isso é conhecido como “vigilância ativa” ou “espera vigilante”.

Estudos mostraram que pessoas com doença menos avançada que seguem uma abordagem de vigilância ativa têm resultados semelhantes aos que são tratados precocemente.

Com vigilância ativa, seu médico monitora o câncer e sua saúde geral com exames regulares. O tratamento pode ser iniciado se você desenvolver sintomas ou se os testes mostrarem que o câncer está progredindo.

Se o seu médico recomendar o tratamento, você pode receber um medicamento ou uma combinação de medicamentos diferentes. As opções geralmente incluem:

  • Quimioterapia – Os medicamentos quimioterápicos podem ser administrados por via oral ou através de uma injeção na veia. Esses medicamentos são frequentemente usados ​​em combinação entre si ou com outro tipo de medicamento.
  • Anticorpos monoclonais – Esses medicamentos usam o sistema imunológico natural do corpo para combater o câncer. Eles geralmente são administrados por uma injeção, de forma combinada com quimioterapia ou outro tipo de medicamento.
  • Tratamentos direcionados – Essas terapias atacam diferentes alvos nas células cancerígenas.
  • Esteroides – Os esteroides podem ser usados ​​para destruir células cancerosas ou tratar problemas autoimunes em pessoas com LLPC ou LLC.
  • Radiação – A radioterapia usa raios de alta energia para destruir as células cancerosas.
  • Transplante de medula óssea – Também chamado de “transplante de células-tronco”, pode ser uma opção para algumas pessoas com LLPC. Envolve a coleta de células-tronco do sangue ou da medula óssea do paciente ou de um doador compatível. Essas células são devolvidas ao paciente para restaurar a medula óssea danificada após receber altas doses de quimioterapia, que elimina a medula óssea restante em seu corpo. Como é um processo desafiador para o organismo, um transplante de medula óssea geralmente é realizado apenas em pessoas saudáveis ​​e mais jovens.
  • Esplenectomia – A cirurgia para remover o baço não trata o LLPC em si, mas algumas pessoas podem precisar deste procedimento se desenvolverem complicações.

Complicações

O LLPC pode prejudicar seu sistema imunológico e dificultar o combate a infecções. Às vezes, a doença faz com que seu sistema imunológico ataque a si mesmo e você pode desenvolver condições com risco de vida.

A anemia hemolítica autoimune ocorre quando o sistema imunológico ataca os glóbulos vermelhos. A púrpura trombocitopênica imune ocorre quando o sistema imunológico atinge as plaquetas no sangue. Ambas as condições podem exigir cuidados médicos imediatos.

Também é possível que LLPC ou LLC se transformem em uma forma mais agressiva de linfoma.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe informação: