A quimioterapia combinada é o uso de mais de um medicamento por vez para tratar o câncer. Como os medicamentos quimioterápicos afetam as células cancerígenas em diferentes pontos do ciclo celular, o uso de uma combinação de medicamentos aumenta a chance de todas as células cancerígenas serem eliminadas.

Continue a leitura para conhecer os benefícios e os riscos da quimioterapia combinada e a importância de um acompanhamento de perto com o médico hematologista ao utilizar esta abordagem.

Quimioterapia Combinada

Quimioterapia Combinada

Usando essa abordagem, cânceres que anteriormente eram quase universalmente fatais, como leucemia linfocítica aguda e linfoma de Hodgkin, tornaram-se amplamente curáveis.

Diga Adeus às suas Dores.
Reserve a sua Consulta de Hematologia.

Existem muitas combinações de drogas quimioterápicas usadas para tratar o câncer.

Em algumas leucemias e no linfoma de Hodgkin, vários quimioterápicos podem ser usados ​​em conjunto. A quimioterapia combinada aumentou muito as taxas de sobrevivência de muitas dessas doenças.

Benefícios

Existem várias vantagens teóricas no uso de uma combinação de medicamentos quimioterápicos em vez de agentes únicos.

Resistência Diminuída

O uso de uma combinação de medicamentos pode diminuir a chance de um tumor ser resistente ao tratamento.

Assim como uma combinação de antibióticos pode ser usada no caso de uma determinada bactéria ser resistente a um dos medicamentos, o uso de dois ou mais medicamentos quimioterápicos reduz o risco de um tumor ser resistente ao tratamento.

Geralmente é o desenvolvimento de resistência que resulta na ineficácia da quimioterapia ao longo do tempo.

Administração Precoce

O uso de mais de um medicamento por vez pode possibilitar a administração de todos os medicamentos o mais cedo possível na doença, em vez de esperar.

Tratamento Multidimensional

O câncer é uma doença complexa que envolve muitas etapas. O uso de mais de um medicamento ao mesmo tempo torna possível atingir vários processos no crescimento de um câncer ao mesmo tempo.

O uso de medicamentos quimioterápicos que atuam em diferentes alvos moleculares ou pontos no processo cancerígeno deveria, em tese, aumentar as chances de eliminação do câncer.

Mais Efetivo

Os cientistas usam o termo heterogeneidade do tumor para descrever como as células cancerígenas nos tumores variam umas das outras.

As células iniciais em um câncer são idênticas. Mas, à medida que as células cancerígenas continuam a se dividir, elas desenvolvem sucessivamente mais mutações. Isso significa que as células de uma parte de um tumor podem ser muito diferentes das células de uma metástase – ou mesmo de uma parte diferente do mesmo tumor.

Ao usar diferentes drogas ao mesmo tempo, o tratamento pode explicar o fato de que, devido à heterogeneidade, algumas células cancerígenas podem responder a uma droga, enquanto outras células cancerígenas podem responder apenas a outra droga.

Doses mais Baixas

Quando uma combinação de medicamentos quimioterápicos é usada ao mesmo tempo, cada um pode ser administrado em dosagens abaixo do normal. Isso pode reduzir a probabilidade de efeitos tóxicos.

Melhor Potencial Terapêutico

Existem algumas drogas que, quando combinadas, produzem um efeito maior que a soma de seus efeitos individuais.

Na prática, verificou-se que a quimioterapia combinada melhora a sobrevida ou resulta em uma melhor resposta ao tratamento. Isso tem sido especialmente verdadeiro quando a quimioterapia é usada como tratamento adjuvante.

Este tipo de tratamento destina-se a eliminar quaisquer células remanescentes após a cirurgia ou outras terapias.

Desvantagens e Riscos

Algumas possíveis desvantagens da quimioterapia combinada incluem as seguintes.

Maior Risco de Efeitos Colaterais

Isso se aplica aos efeitos colaterais da quimioterapia, cuja probabilidade é maior quando mais de um medicamento é usado.

Quando mais de um medicamento é usado, os efeitos colaterais presentes em ambos os medicamentos podem se agravar. Por exemplo, se você usar dois medicamentos que causam baixa contagem de glóbulos brancos, o risco de neutropenia induzida por quimioterapia (um número reduzido do tipo de glóbulos brancos conhecidos como neutrófilos) aumenta.

Além disso, se uma pessoa desenvolve um efeito colateral quando vários medicamentos são usados, pode ser difícil saber qual dos medicamentos é o responsável.

Nesse caso, todos os medicamentos podem precisar ser descontinuados se o efeito colateral for grave.

Interações Medicamentosas

Às vezes, os efeitos colaterais ocorrem não por causa de um medicamento específico, mas por reações entre os medicamentos.

Quanto mais medicamentos uma pessoa estiver usando (tanto quimioterápicos quanto outros medicamentos), maior a chance de ocorrer uma interação.

Importância do Acompanhamento

Às vezes, a quimioterapia combinada pode funcionar para prolongar a vida, reduzir o risco de recorrência do câncer e/ou melhorar os resultados da imunoterapia. No entanto, o uso de vários medicamentos também pode aumentar o risco de interações e efeitos colaterais.

Embora muitas pessoas tenham medo da quimioterapia, é importante observar que avanços muito significativos ocorreram no gerenciamento desses efeitos. E com um acompanhamento de perto com o seu médico hematologista de confiança, é possível seguir com o melhor esquema de tratamento para seu caso.

Mais informações sobre este assunto na Internet:
Cuide das Alterações do seu Sangue.
Marque sua Consulta com Hematologista Hoje!