Eosinofilia refere-se a uma contagem aumentada de eosinófilos. Os eosinófilos são um tipo de glóbulos brancos que destroem substâncias e micro-organismos em nosso corpo e participam de reações alérgicas.

Neste artigo, saiba mais sobre a eosinofilia, suas causas, sintomas, diagnóstico e tratamento e compreenda quando ela pode estar associada a problemas mais graves, como o câncer no sangue.

Eosinofilia e Câncer no Sangue

Compreendendo o Papel dos Eosinófilos

O eosinófilo é uma célula especializada do sistema imunológico. Esse glóbulo branco pró-inflamatório é preenchido com grânulos contendo enzimas e proteínas com funções diferentes (conhecidas e desconhecidas), sendo que o conteúdo destes grânulos é tóxico tanto para os invasores quanto para as próprias células e tecidos de uma pessoa.

As funções do eosinófilo são variadas. Eles estão implicados em numerosos processos inflamatórios, especialmente distúrbios alérgicos. Além disso, os eosinófilos podem ter um papel fisiológico em:

  • Movimento para áreas inflamadas;
  • Aprisionamento de substâncias;
  • Morte de células;
  • Atividade antiparasitária e bactericida;
  • Participação em reações alérgicas imediatas;
  • Modulação de respostas inflamatórias.

Eosinofilia – Compreendendo o Excesso de Eosinófilos

Quando o corpo quer atacar uma substância, um alimento que desencadeia uma alergia ou um alérgeno transportado pelo ar ou mesmo um parasita, os eosinófilos respondem movendo-se para a área e liberando uma variedade de toxinas.

No entanto, quando o corpo produz muitos eosinófilos, eles podem causar inflamação crônica resultando em dano tecidual.

Com base nas contagens sanguíneas, a eosinofilia pode ser subdividida em diferentes categorias:

  • Leve (entre 500 e 1500 eosinófilos por microlitro);
  • Moderada (entre 1500 a 5000 eosinófilos por microlitro);
  • Grave (acima de 5000 eosinófilos por microlitro).

Causas

A eosinofilia pode ser causada por infecções de curto prazo que aumentam temporariamente os níveis de eosinófilos. A eosinofilia também pode ser causada por muitos distúrbios (variando de distúrbios alérgicos a distúrbios endócrinos) nos quais o número de eosinófilos está aumentado no sangue ou em diferentes tecidos.

As causas mais comuns incluem:

  • Alergias e asma;
  • Alergia a medicamentos;
  • Infecções (principalmente de parasitas);
  • Distúrbios do sangue e câncer;
  • Doença auto-imune;
  • Distúrbios endócrinos;
  • Doenças envolvendo órgãos e sistemas, incluindo:
    • Pele;
    • Pulmões;
    • Sistema gastrointestinal;
    • Sistema neurológico;
    • Articulações, músculos e tecido conjuntivo;
    • Coração.

Os distúrbios eosinofílicos são frequentemente chamados por nomes que refletem onde o problema está localizado. Esses incluem:

  • Cistite eosinofílica, um distúrbio da bexiga;
  • Fasceíte eosinofílica, um distúrbio da fáscia ou do tecido conjuntivo em todo o corpo;
  • Pneumonia eosinofílica, um distúrbio dos pulmões;
  • Colite eosinofílica, um distúrbio do cólon (intestino grosso);
  • Esofagite eosinofílica, um distúrbio do esôfago;
  • Gastrite eosinofílica, um distúrbio do estômago;
  • Gastroenterite eosinofílica, um distúrbio do estômago e do intestino delgado.

Algumas das causas são benignas e requerem pouco tratamento. Não é incomum que a contagem elevada seja transitória e resolva sem tratamento.

Sintomas

Os sintomas são parcialmente determinados pela causa da contagem elevada de eosinófilos. Se estiver levemente elevada, o paciente pode não apresentar nenhum sintoma. Os sintomas mais comumente relatados incluem:

  • Irritação na pele;
  • Coceira;
  • Diarréia, no caso de infecções parasitárias;
  • Asma;
  • Corrimento nasal, principalmente se associado a alergias.

Eosinofilia e Câncer no Sangue

Existem vários tipos de câncer, particularmente câncer de sangue, que são conhecidos por aumentar a contagem de eosinófilos. Doenças hematológicas, neoplásicas e mieloproliferativas com níveis aumentados de eosinófilos incluem:

  • Síndrome hipereosinofílica;
  • Um tipo raro de leucemia mieloide aguda (LMA) chamada leucemia eosinofílica;
  • Leucemias (mieloides e linfocíticas);
  • Linfomas (especialmente linfoma de Hodgkin, linfoma cutâneo de células T e outros linfomas de células T ou de células B);
  • Neoplasias mieloproliferativas (como trombocitemia essencial, policitemia vera);
  • Mastocitose sistêmica;
  • Doença ateroembólica.

Diagnóstico e Tratamento

Como a maioria das doenças do sangue, a eosinofilia é identificada no hemograma completo. Após a identificação da eosinofilia, seu médico começará a trabalhar para identificar a causa, o que, geralmente, será baseado em seus sintomas.

Semelhante ao diagnóstico, o tratamento é determinado pela causa da eosinofilia. As opções incluem:

  • Observação: Se a eosinofilia for leve, a observação com exames de laboratórios frequentes pode ser recomendada;
  • Se um medicamento está causando a contagem elevada de eosinófilos, ele pode ser descontinuado;
  • Maximizar a terapia para asma, eczema e alergias;
  • As infecções parasitárias são tratadas com medicamentos antiparasitários;
  • Esteróides como a prednisona podem ser usados ​​para tratar causas autoimunes da eosinofilia.
Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe informação: