O termo Linfomas de Células B refere-se a um grupo de cânceres que afetam o sistema imunológico. É o tipo mais comum de linfoma não Hodgkin. Este tipo de linfoma afeta as células B, também chamadas de linfócitos B, que produzem anticorpos para atacar patógenos invasores.

Neste artigo, conheça os tipos de linfoma de células B, suas causas, sintomas e formas de tratamento.

Linfomas de Células B

Linfomas de Células B

O linfoma de células B é um tipo de linfoma não Hodgkin que geralmente começa nos linfonodos ou outras regiões do sistema linfático (que inclui os gânglios linfáticos e o fluido linfático), mas também pode aparecer em outras partes do sistema imunológico, como o baço ou a medula óssea.

Causas

Nenhuma causa única é responsável por todos os casos de linfoma de células B, e algumas pessoas que contraem a doença não têm nenhum dos fatores de risco conhecidos.

Em geral, a interação de vários fatores diferentes pode alterar o sistema imunológico, o que pode levar ao linfoma. Esses fatores incluem:

  • Imunossupressão: Condições que enfraquecem o sistema imunológico, como o HIV, podem levar ao linfoma e aumentar o risco de formas mais agressivas da doença.
  • Condições autoimunes: Condições que fazem com que o sistema imunológico ataque tecidos saudáveis, como artrite reumatoide, podem aumentar o risco.
  • Infecções: Alguns vírus, incluindo o vírus Epstein-Barr que causa mononucleose, estão relacionados a taxas mais altas de linfoma.
  • Medicação: Alguns medicamentos, incluindo um grupo de medicamentos imunossupressores chamados antagonistas do TNF, podem aumentar o risco.
  • Produtos químicos: Exposição a certas toxinas e pesticidas pode aumentar o risco de linfoma.
  • Idade: Ter mais de 60 anos coloca uma pessoa em maior risco.

Tipos de Linfoma de Células B

Existem muitos subtipos diferentes de linfoma de células B, que variam em termos de onde o câncer começa.

  • Linfoma cutâneo de células B – é um linfoma na pele. Quando o linfoma cutâneo de células B é primário (se originou na pele em vez de se desenvolver em outro lugar antes de se espalhar para a pele) cresce mais lentamente.
  • Linfoma difuso de grandes células B: Mais comum em pessoas com mais de 60 anos, essa forma geralmente começa em um linfonodo (no pescoço, axila ou tórax). Cresce rapidamente e pode ser agressivo, mas cerca de 75% das pessoas não apresentam sinais de câncer após o tratamento.
  • Linfoma folicular: Também mais comum em idosos, esse tipo de linfoma cresce mais lentamente e é menos agressivo. Embora o tratamento possa retardar seu crescimento, curá-lo é um desafio. Às vezes, pode evoluir para uma forma de crescimento rápido de linfoma difuso de grandes células B.
  • Leucemia linfocítica crônica e linfoma linfocítico pequeno: Esses cânceres são tão semelhantes que podemos tratá-los como a mesma doença. Eles são de crescimento lento e geralmente se originam na medula óssea ou no sangue. Ainda não há tratamento curativo desses cânceres, mas é possível viver muito tempo com eles.
  • Linfoma de células do manto: Este câncer é muito mais comum em homens do que em mulheres e afeta principalmente pessoas com idade superior a 60 anos. No momento em que o descobrimos, pode estar em vários lugares do corpo, incluindo os gânglios linfáticos e o baço. É mais difícil de tratar do que muitos outros linfomas de células B.
  • Linfoma de Burkitt: Este linfoma raro é mais comum em crianças do que em adultos. Geralmente, começa no estômago, de onde pode se espalhar para o sistema nervoso central. Ele cresce rapidamente, mas mais da metade das pessoas que o desenvolvem respondem bem ao tratamento.

Sintomas

Os sintomas do linfoma de células B variam muito, dependendo do tipo. Muitas pessoas com linfoma não apresentam sintomas. Quando presentes, os sintomas podem incluir:

  • Dor: Algumas pessoas têm dor no local do linfoma. Por exemplo, uma pessoa com linfoma começando no peito pode ter dor no peito.
  • Linfonodos inchados: o linfoma geralmente começa como um linfonodo inchado ou doloroso. É importante procurar atendimento médico se um linfonodo não retornar ao seu tamanho normal após uma infecção.
  • Sintomas de infecção: Algumas pessoas apresentam sintomas semelhantes aos de uma infecção, como febre, calafrios, fraqueza ou fadiga.
  • Perda de peso não intencional: Algumas pessoas perdem peso sem mudar seu estilo de vida.

Tratamento

O tratamento varia dependendo do tipo e estágio do linfoma e da saúde geral da pessoa. Para algumas pessoas, os riscos de certos tipos de tratamento podem superar os benefícios potenciais. Para outros, o tratamento agressivo imediato pode curar o câncer e ajudar a pessoa a viver uma vida longa e saudável.

Algumas opções de tratamento incluem:

  • Quimioterapia;
  • Imunoterapia;
  • Radiação;
  • Transplante de células-tronco.

A Terapia de Suporte pode ajudar a reduzir os sintomas da doença, bem como os efeitos colaterais do tratamento.

Um diagnóstico de câncer pode ser muito preocupante, mas a maioria das formas de linfoma de células B responde bem ao tratamento.

Um diagnóstico imediato e tratamento precoce melhoram os resultados, mesmo naqueles com formas mais agressivas de câncer. Portanto, é essencial não atrasar a consulta com um médico sobre um linfonodo inchado ou qualquer outro possível sintoma de câncer.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe informação: