O diagnóstico de leucemia geralmente começa quando um teste de rotina sugere um problema com o sangue e o seu médico sugere uma visita ao médico hematologista para uma melhor investigação.

A partir deste momento, o processo pode parecer longo, repleto de dúvidas e cercado por muita ansiedade. Mas conhecer os exames que você irá realizar pode ajudar a sentir-se mais tranquilo durante o diagnóstico.

Continue a leitura para compreender como funciona o diagnóstico da leucemia e os exames que podem ser solicitados.

Diagnóstico da Leucemia

Etapas Iniciais do Diagnóstico da Leucemia

Recupere a Saúde da sua Medula Óssea!
Agende uma Consulta com Hematologista Hoje.

Seu médico hematologista perguntará sobre quaisquer sintomas que você tenha e poderá fazer um exame físico. Com base nessas informações, ele pode solicitar exames para verificar se há leucemia ou outros problemas de saúde.

Seu histórico de saúde é um registro de seus sintomas, fatores de risco e todos os eventos e problemas médicos que você teve no passado. Ao obter um histórico de saúde, seu médico fará perguntas sobre um histórico pessoal de:

  • Sintomas que sugerem leucemia;
  • Exposição a altas doses de radiação;
  • Síndromes genéticas, como síndrome de Down, anemia de Fanconi, ataxia-telangiectasia ou síndrome de Bloom;
  • Exposição ao benzeno;
  • Quimioterapia ou radioterapia anterior;
  • Doenças sanguíneas;
  • Infecções virais.

Seu médico também pode perguntar sobre um histórico familiar de leucemia.

Um exame físico permite que seu médico procure por quaisquer sinais de leucemia. Durante um exame físico, ele pode:

  • Verificar seus sinais vitais para ver se você tem febre, falta de ar e batimentos cardíacos acelerados;
  • Verificar sua pele quanto a hematomas e palidez;
  • Sentir áreas do pescoço, axilas e virilha para tentar identificar quaisquer gânglios linfáticos inchados ou aumentados;
  • Examinar sua boca à procura de infecção, sangramento ou gengivas inchadas;
  • Sentir seu abdômen para verificar se há órgãos aumentados;
  • Examinar seu esqueleto para identificar sensibilidade ou dor.

Quando os sintomas são graves, o diagnóstico de leucemia aguda pode prosseguir rapidamente, com a pessoa internada no hospital para iniciar rapidamente os tratamentos.

Exames Solicitados

Os seguintes testes são comumente usados ​​para descartar ou diagnosticar leucemia. Muitos dos mesmos testes usados ​​para diagnosticar o câncer são usados ​​para descobrir o estágio, que é o quanto o câncer progrediu. Seu médico também pode solicitar outros exames para verificar sua saúde geral e ajudar a planejar seu tratamento.

Hemograma Completo

Um hemograma completo mede o número e a qualidade dos glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas. A leucemia e outras condições podem causar contagens anormais de células sanguíneas.

As células sanguíneas imaturas (chamadas blastos) normalmente não são vistas no sangue, portanto, suspeitamos de leucemia se houver blastos ou se as células sanguíneas não parecerem normais.

Testes de Química do Sangue

Medem certos produtos químicos no sangue e mostram como certos órgãos estão funcionando, ajudando a encontrar anormalidades. Eles são importantes para encontrar problemas no fígado ou nos rins causados ​​pela disseminação de células leucêmicas e também podem ajudar no estadiamento da leucemia.

Os níveis dos seguintes produtos químicos podem ser mais altos do que o normal com leucemia:

  • Ureia;
  • Creatinina;
  • Fosfato;
  • Lactato desidrogenase (LDH);
  • Alanina aminotransferase (ALT);
  • Aspartato aminotransferase (AST);
  • Ácido úrico.

Fatores de Coagulação

Os testes medem os fatores de coagulação do sangue para ver quão bem o corpo pode coagular o sangue. Níveis anormais de fatores de coagulação do sangue podem ocorrer com leucemia. Eles são medidos usando os seguintes testes:

Citoquímica

A citoquímica usa corantes para identificar estruturas e componentes do tecido nas células do sangue ou da medula óssea. Certas manchas são atraídas por certas substâncias encontradas em alguns tipos de células leucêmicas, ou blastos. Os resultados da coloração podem ser vistos ao microscópio. A citoquímica ajuda os médicos a determinar o tipo de células presentes.

Imunofenotipagem

A imunofenotipagem é o estudo das proteínas expressas pelas células. É usado para determinar o tipo ou subtipo de leucemia.

A imunohistoquímica e a citometria de fluxo são os dois métodos mais comuns usados ​​na imunofenotipagem para leucemia.

Estudos Citogenéticos e Moleculares

Citogenética é a análise dos cromossomos de uma célula, incluindo o número, tamanho, forma e como eles estão organizados.

Estes estudos mostram anormalidades cromossômicas, que ajudam a confirmar que alguém tem leucemia e descobrir o tipo ou subtipo de leucemia. Os resultados dos estudos citogenéticos também ajudam a planejar o tratamento e prever como ele funcionará.

Aspiração e Biópsia de Medula Óssea

Durante uma aspiração e biópsia da medula óssea, as células são removidas da medula óssea para que possam ser testadas em laboratório. O laudo do laboratório confirmará se há ou não células leucêmicas na amostra e, em caso afirmativo, o tipo de leucemia.

Punção Lombar

Uma punção lombar remove uma pequena quantidade de líquido cefalorraquidiano (LCR) do espaço ao redor da coluna para examiná-lo sob um microscópio. O LCR é o fluido que envolve o cérebro e a medula espinhal.

Uma punção lombar é feita para ver se o câncer se espalhou para o líquido espinhal.

Biópsia de Linfonodo

Uma biópsia de linfonodo é um tipo de biópsia cirúrgica em que o linfonodo é removido. Às vezes, uma parte do linfonodo é removida como uma biópsia central. O patologistas examina o linfonodo sob um microscópio para descobrir se há células cancerígenas nele, identificam o tipo de câncer e descobrem a rapidez com que as células cancerígenas estão crescendo.

Raio-x do Tórax

Um raio-x usa pequenas doses de radiação para fazer uma imagem das estruturas do corpo no filme. É usado para procurar:

  • Linfonodos aumentados no centro do tórax (chamados linfonodos mediastinais);
  • Glândula timo aumentada;
  • Acúmulo de líquido entre os pulmões e as paredes do tórax (chamado derrame pleural);
  • Infecção pulmonar (pneumonia).

Tomografia Computadorizada

Uma tomografia computadorizada (TC) usa um equipamento especial de raios X para fazer imagens 3D e transversais de órgãos, tecidos, ossos e vasos sanguíneos dentro do corpo.

Uma tomografia pode ser usada para examinar o baço e o fígado para ver se eles estão maiores que o normal ou aumentados. Também pode ser usada para verificar se os gânglios linfáticos ao redor do coração, perto da traqueia ou na parte de trás do abdômen estão aumentados.

Ressonância Magnética

A ressonância magnética usa forças magnéticas e ondas de radiofrequência para fazer imagens transversais de órgãos, tecidos, ossos e vasos sanguíneos.

A ressonância magnética é mais frequentemente usada quando suspeitamos que a leucemia se espalhou para o cérebro.

Ultrassom

O ultrassom usa ondas sonoras de alta frequência para fazer imagens das estruturas do corpo. É usado para ver se os órgãos internos, como os rins, fígado ou baço, foram afetados pela leucemia.

É importante considerar que nem sempre todos estes exames serão solicitados para todos os pacientes com suspeita de leucemia. Durante o exame físico, identificamos quais dessas abordagens diagnósticas pode trazer melhores informações sobre seu quadro.

Além disso, tente lembrar que outras condições de saúde podem causar sintomas semelhantes aos da leucemia. Todo este processo é realizado na busca de descartar outros motivos para um problema de saúde antes de fazer o diagnóstico de leucemia.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Cuide das Alterações do seu Sangue.
Marque sua Consulta com Hematologista Hoje!